Procurar
Close this search box.

74,2% dos inquiridos na UMa deseja a redução ou fim das propinas

O OBSERVATÓRIO DA VIDA ESTUDANTIL revelou os resultados do INQUÉRITO SOBRE AS PREOCUPAÇÕES DOS ESTUDANTES PERSPETIVANDO AS ELEIÇÕES LEGISLATIVAS DE MARÇO DE 2024. A divulgação dos resultados continua com a apresentação das propostas escolhidas pelos inquiridos, estando a redução ou fim das propinas no topo.

Mesmo com a redução experimentada nos últimos anos, a eliminação ou a continuidade da redução das propinas reúne o maior apoio do inquérito, com 74,2% dos inquiridos a desejar esta realidade. O tema ficou de fora do programa apresentado em fevereiro deste ano, pelos dois principais partidos/coligação que concorriam: PS e AD.

Entre 10 propostas apresentadas no inquérito, o resultado ordenado por popularidade foi o seguinte: 1.ª Eliminação ou redução das propinas (74, 2%), 2.ª Financiamento para a recuperação das atuais instalações da UMa (59%), 3.ª Reforço dos apoios sociais (55,7%), 4.ª Reforço das parcerias com o setor empresarial para empregabilidade (49,1%), 5.ª Financiamento para ampliação do edifício da UMa (39,9%), 6.ª Implementação de políticas para a redução da carga horário presencial (38,8%), 7.ª Reforço dos apoios para a mobilidade ERASMUS+ (32%), 8.ª Implementação da formação pedagógica para docentes universitários (28,1%), 9.ª Financiamento para redução das emissões de CO2 (10,1%) e 10.ª outras: 21 inquiridos optaram por indicar uma outra opção, que não constava anteriormente (estacionamento, melhoria de horários, contratação de mais docentes,…).

Outros destaques do estudo, disponíveis na ET AL.:75% dos estudantes inquiridos avaliam positivamente a atual igualdade de oportunidades entre estudantes, no acesso ao Ensino Superior. 77,1% dos estudantes inquiridos tem uma expetativa alta ou moderada de encontrar emprego na tua área de formação. A maioria dos inquiridos (60,6%) espera alcançar autonomia financeira para adquirir habitação própria até aos 35 anos de idade (25-35 anos). 74,2% dos estudantes inquiridos não descarta a possibilidade de emigrar após o final do seu curso. O “futuro e o emprego” é o tema mais importante para os estudantes inquiridos, com 96,6% das respostas com notas altas para importância deste tema.

A eliminação ou redução das propinas é a proposta que reúne maior apoio entre os 869 estudantes inquiridos, tendo sido escolhida por 645 inquiridos (74,2%). Em fevereiro, o governo anunciou os detalhes de um novo prémio salarial aos jovens, que concluam os estudos no ensino superior e que continuem a trabalhar em Portugal, com a devolução de propinas. Atualmente, as propinas de 1.º ciclo na UMa estão fixadas em 697 euros. Em 2017, o valor situava-se em 1063,47 euros. Em 2003, uma nova lei de financiamento do ensino superior provocou uma subida das propinas quase constante até 2017.

Emprego e Educação são os temas mais importantes para os estudantes da UMa

O OBSERVATÓRIO DA VIDA ESTUDANTIL revelou os resultados do INQUÉRITO SOBRE AS PREOCUPAÇÕES DOS ESTUDANTES PERSPETIVANDO AS ELEIÇÕES LEGISLATIVAS DE MARÇO DE 2024. A divulgação dos resultados continua com a apresentação da classificação de temas: emprego, educação, ambiente, justiça social e igualdade e participação cívica. O “futuro e o emprego”

A necessidade de atribuição de financiamento para a recuperação das atuais instalações da UMa ficou em segundo lugar, com 513 inquiridos (59%), enquanto o terceiro tema mais popular foi o reforço dos apoios sociais, escolhido por 484 estudantes (55,7%). No início de fevereiro, foi noticiado o adiamento do concurso para ampliação de um dos edifícios do Campus Universitário da Penteada. Em janeiro, durante a visita da ministra que tutela o Ensino Superior, as obras de remodelação da residência não tinham tido início. Em 2023, episódios de furtos, de roubos e de agressões preocupavam os estudantes e eram notícia, agravados pelas más condições do campus.

Apesar da maioria dos estudantes da UMa serem oriundos da Madeira, 446 estudantes (51,3%) indicam que o aumento da oferta de alojamento é a quarta proposta mais importante. Em Portugal, há 120 mil estudantes deslocados, mas apenas 15 mil camas em residências públicas (dados da tutela, de 2022). O Plano Nacional para o Alojamento do Ensino Superior, que foi apresentado em 2018-2019, previa a conclusão de mais 2492 vagas em 2020 e 2705 em 2021, mas essas metas não foram cumpridas[1].

Inquérito por questionário realizado, entre 5 e 28 de fevereiro de 2024, pelo OBSERVATÓRIO DA VIDA ESTUDANTIL, uma estrutura de investigação da ACADÉMICA DA MADEIRA, sobre vários aspetos da vida universitária. A amostragem consistiu em 869 estudantes que aceitaram participar no inquérito por questionário, quando inquiridos pelos entrevistadores no Campus Universitário da Penteada.

Luís Eduardo Nicolau
ET AL.
Com fotografia de Devin Avery

DESTAQUES