Universidade da Madeira vê adiada uma obra fundamental

O projeto de expansão do edifício do antigo CITMA, no Campus da Penteada, para instalação do Politécnico da UMa foi adiado devido à situação política na Região.

O edifício principal do Campus Universitário da Penteada e o Madeira Tecnopolo estão ligados entre si por uma construção mais baixa realizada para o antigo CITMA – Centro de Ciência e Tecnologia da Madeira. O edifício, propriedade do Governo Regional da Madeira, acolhe, na atualidade, entre outros serviços, o Gabinete de Apoio ao Estudante da Universidade da Madeira (UMa) e o Students’ Help Desk da ACADÉMICA DA MADEIRA.

Conforme noticiado pela RTP-Madeira, a 10 de fevereiro, esta parte do Campus deveria ser ampliada com três pisos sobre a presente estrutura, destinados a receber as atividades do Politécnico. O concurso para a obra foi adiado devido à falta de aprovação do Orçamento Regional para 2024, sequência da crise política que se vive na Região.

A obra, cujo orçamento é de 18 milhões de euros, é financiada na totalidade pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e deveria ter concurso lançado nos próximos meses. Dado que a execução do PRR deve estar concluída em 2026, a reitoria da UMa teme pela não concretização do projeto.

Faltavam apenas “os últimos pormenores para ser lançado o concurso”, mas “com esta situação política, não sabemos o que é que vai acontecer, porque sem orçamento, não é possível lançar o procedimento concursal”, explicou em entrevista Elsa Fernandes, vice-reitora da UMa. “O concurso ia ser lançado agora, em março ou abril, [agora] está tudo parado”, lamenta a vice-reitora, afirmando que o projeto não morre, “mas pode correr o risco de não estar pronto em junho de 2026 [e] tudo isto, o PRR, tem que estar tudo finalizado em junho de 2026”.

Funchal aposta nas indústrias criativas

A autarquia funchalense divulgou informações sobre o investimento do município. A Câmara Municipal do Funchal (CMF) aprovou em julho a integração do município no consórcio ‘eGamesLabs’, num projeto em que vai ser beneficiada em quase 5 milhões de euros até 2025, financiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). A

Ainda no âmbito do programa da Direção-Geral do Ensino Superior, Impulso jovens STEAM, a UMa previa a aplicação de mais de um milhão de em equipamentos para a nova estrutura, mas, alerta Elsa Fernandes que “não havendo edifício, não é possível equipá-lo e também corremos o risco de não conseguir utilizar esta verba e ter que devolver”.

O Politécnico da UMa é composto pelas Escolas Superiores de Saúde e de Tecnologias e Gestão, responsáveis, pela lecionação de 23 cursos, dos quais duas licenciaturas (em Enfermagem e em Direção e Gestão Hoteleira) e três mestrados.

Carlos Diogo Pereira
ET AL.
Com fotografia de Christopher Burns.