Procurar
Close this search box.

7 em cada 10 estudantes inquiridos não descarta a possibilidade de emigrar após o final do seu curso

O OBSERVATÓRIO DA VIDA ESTUDANTIL revelou os resultados do INQUÉRITO SOBRE AS PREOCUPAÇÕES DOS ESTUDANTES PERSPETIVANDO AS ELEIÇÕES LEGISLATIVAS DE MARÇO DE 2024. A divulgação dos resultados continua com a apresentação dos dados sobre a possibilidade de emigração dos estudantes.

Depois de apresentar os resultados sobre a expetativa de vir a encontrar emprego na área de formação, quando a maioria dos inquiridos responde de forma positiva: 77,1% tem uma expetativa alta (27,3%) ou moderada (49,8%), o OBSERVATÓRIO DA VIDA ESTUDANTIL da ACADÉMICA DA MADEIRA revelou os dados sobre a intenção ou não de imigrar após o final do curso.

A maioria dos inquiridos, 74,2%, não descarta a possibilidade de emigrar após o final do seu curso. 28,9% dos inquiridos respondeu que sim, contra 25,8% que respondeu não. 45,3% dos inquiridos indicou não saber, não recusando a possibilidade.

Não existe paralelo, entre dezenas de tipos de inquéritos aplicados, por várias enti-dades na Universidade, em dimensão da amostra, ao INQUÉRITO SOBRE AS PREOCUPAÇÕES DOS ESTUDANTES PERSPETIVANDO AS ELEIÇÕES LEGIS-LATIVAS DE MARÇO DE 2024, configurando-se como o maior inquérito presencial aplicado aos estudantes universitários da Madeira.

Inquérito por questionário realizado, entre 5 e 28 de fevereiro de 2024, pelo OBSERVATÓRIO DA VIDA ESTUDANTIL, uma estrutura de investigação da ACADÉMICA DA MADEIRA, sobre vários aspetos da vida universitária. A amostragem consistiu em 869 estudantes que aceitaram participar no inquérito por questionário, quando inquiridos pelos entrevistadores no Campus Universitário da Penteada.

Luís Eduardo Nicolau
ET AL.
Com fotografia de Gary Lopater.

DESTAQUES