Procurar
Close this search box.

O último concerto de Sakamoto

CULPADO – INOCENTE – MONSTRO de Hirokazu Kore-Eda, apresentado na última semana pela Screenings Funchal foi o último filme a contar com uma banda sonora composta por Ryuichi Sakamoto. O Maestro faleceu aos 71 anos, fez esta quinta-feira um ano, vítima de cancro. Este é o seu último concerto

A 28 de março de 2023, o lendário compositor Ryuichi Sakamoto faleceu depois de uma batalha contra o cancro. Tinha 71 anos de idade.

Músico, compositor, maestro e ator, Sakamoto é um artista vencedor, entre outros, do Grammy, do Globo de Ouro e do Óscar da Academia, pela banda sonora que compôs para o clássico do cinema O Último Imperador (1997), realizado pelo italiano Bernardo Bertolucci. O próprio Sakamoto atua no filme no papel de Masahiko Amakasu, o sinistro oficial japonês que controlava efetivamente o estado fantoche de Manchukuo, a região da China sob o controlo do Japão na Segunda Grande Guerra.

Poética da violência

O Alto Comissário da República e funcionário do governo francês no Tahiti é descrito como calculista e educado. Adota a perspetiva da população local em eventos oficiais e em estabelecimentos subterrâneos, reconhecendo que a raiva pode surgir a qualquer momento. Enquanto isso, há um rumor constante de que um submarino

Nos anos que antecederam a sua morte, Sakamoto não pôde tocar ao vivo. Tanto os concertos como as longas digressões mundiais eram demasiado desgastantes. Apesar disso, no final de 2022, Sakamoto reuniu todas as suas forças para deixar ao mundo um último concerto: apenas ele e o seu piano.

Com curadoria do próprio Sakamoto, as vinte peças escolhidas narram sem palavras a sua vida através da música. A seleção abrange toda a sua carreira, do período da Yellow Magic Orchestra, às magníficas bandas sonoras de filmes ou ao seu álbum mais meditativo.

Filmado num espaço íntimo que conhecia bem e rodeado pelos seus colaboradores de confiança, Sakamoto revela a sua alma através da sua música, sabendo que é a última vez que apresenta a sua arte. Uma celebração da vida de um verdadeiro artista, Ryuichi Sakamoto – Opus é o canto definitivo do cisne do querido mestre.

Uma realidade até quando?

Mantas Kvedaravičius regressou à Ucrânia em 2022, mais precisamente a Mariupol, onde se encontra o epicentro da guerra, para estar junto das pessoas que conhecera e filmara em 2015. Kvedaravičius pretendia testemunhar, como cineasta, o que estava a acontecer em Mariupol, distante das imagens transmitidas pelos meios de comunicação social

RYUICHI SAKAMOTO – OPUS, dirigido pelo filho do Maestro, o cineasta e artista japonês Neo Sora, é a sugestão do Screenings Funchal, numa parceria com os Cinemas NOS e a ACADÉMICA DA MADEIRA, para sexta e sábado, 29 e 30 de março.

O cliente NOS, portador do seu cartão, tem direito a dois bilhetes pelo preço de um. Se for sozinho, além do bilhete, tem a oferta de um menu pequeno de pipocas e bebida. Vamos aproveitar estas vantagens com mais um momento de grande cinema que o Screenings Funchal proporciona.

Convidamos a assistir esta longa metragem com a nossa companhia. Até lá, confira o que lhe contamos no portal do Screenings Funchal.

Carlos Diogo Pereira
ET AL.
Com fotograma da película de Ryuichi Sakamoto e Neo Sora.

DESTAQUES