Quando o desporto é, realmente, nacional

Mensalmente, a ACADÉMICA DA MADEIRA tem um espaço de opinião no JM Madeira. Ricardo Freitas Bonifácio, Presidente da Direção da ACADÉMICA DA MADEIRA, escreve este mês sobre os problemas que os estudantes enfrentam no Ensino Superior.
Tomás Martins Dias, Bernardo Ferreira e Pedro Martins foram os representantes da ACADÉMICA DA MADEIRA nos Campeonatos Nacionais Universitários, de Basquetebol 3x3, em 2023, realizado na Praça do Povo (Funchal).

Encontramos a ACADÉMICA DA MADEIRA novamente envolvida na organização de uma prova do desporto universitário, uma realidade desconhecida desde 2011. Nesse ano, foram realizados os campeonatos europeus de ténis de mesa, quando recebemos várias universidades europeias, envolvendo dezenas de atletas universitários. Esta semana, o Funchal foi palco do Campeonato Nacional Universitário de Basquetebol 3×3, evento de grande importância para o desporto universitário em Portugal. A pertinência da prova acabou evidenciada pela forte adesão do público, que mesmo durante a semana mostrou grande interesse em assistir o espetáculo, e pela grande participação dos atletas continentais, motivo de orgulho pelo esforço que as respectivas associações, institutos e universidades tiveram nas deslocações e na competição.

Depois da pandemia, que afetou toda a humanidade, a União Europeia verificou a fragilidade dos jovens perante esta adversidade. A falta de atividade física, de convívio e a limitação do espaço levaram a uma segunda pandemia, mais aparentemente mais discreta, do agravamento dos problemas de saúde mental. Na ACADÉMICA DA MADEIRA temos norteado linhas de atuação no sentido de apoiarmos mais os estudantes para o seu bem-estar físico, mental e até financeiro. O Observatório da Vida Estudantil, estrutura de estudo criada pela ACADÉMICA DA MADEIRA, apurou que, numa amostra de quase 700 estudantes inquiridos presenciais, cerca de metade indicou a necessidade de apoio psicológico.

Dar a oportunidade de todos poderem experienciar o desporto universitário e de poderem praticá-lo no Funchal, na Praça do Povo, só foi possível através da sua promoção pela Federação Académica do Desporto Universitário (FADU), num campeonato organizado pela Associação de Basquetebol da Madeira e pela ACADÉMICA DA MADEIRA. O evento que decorreu esta semana também foi realizado com intuito de alertar os estudantes e o público para a necessidade de praticar uma atividade desportiva, inclusive no quadro do Ensino Superior. A competição permitiu também sensibilizar para a responsabilidade que as instituições de ensino devem ter na valorização do desporto universitário e na sua conciliação com o percurso académico de estudantes atletas.

“orgulho pelo esforço que as respectivas associações, institutos e universidades tiveram nas deslocações e na competição”

Organizar um evento desta natureza e dimensão na Madeira foi também um marco histórico para a Federação e para o Desporto Universitário português, visto que estes campeonatos nacionais nunca haviam sido realizados nas regiões autónomas do nosso país. Este é um exemplo da continuidade territorial que a Madeira e a sua Universidade merecem e que a FADU acreditou e concretizou.

É inevitável que as ambições ficam limitadas pela falta de apoio do Estado em diversas áreas do contexto universitário, inerentes à formação não formal de cada estudante. O Desporto Universitário é uma das áreas que sofre, como dano colateral, com o subfinanciamento do Ensino Superior. A falta de recursos estatais afeta a formação de milhares de estudantes e a Universidade da Madeira continua a ser prejudicada, ano após ano, pela falta de uma política que garanta, pelo menos, critérios de justiça no seu financiamento, para depois começarmos a tratar dos problemas agravados pela particularidade da sua insularidade e da sua ultraperiferia num contexto europeu.

Trabalhamos com a UMa para minorar estes problemas, mas há limites para as nossas capacidades. O investimento no Ensino Superior é imprescindível para atingir uma sociedade moderna e saudável, visando o bem-estar de todos os estudantes. Apostar, por isso, no desporto em meio universitário é fazê-lo no futuro dos nossos jovens e da nossa comunidade. A ACADÉMICA DA MADEIRA continuará a investir na prática desportiva no quotidiano dos estudantes, pois demonstra-se fundamental para a boa saúde física e mental, e um percurso profissional de sucesso.

Ricardo Freitas Bonifácio
Presidente da Direção da ACADÉMICA DA MADEIRA
Com fotografia de Pedro Pessoa.