Despedir-se da guerra

Despedir-se da guerra

Este artigo tem mais de 1 ano

Vamos seguir Manuel, ex-combatente da nossa guerra colonial, atormentado pelo seu passado. Iremos com ele até ao fundo dos lugares físicos que o obcecam, desde os quartéis da formação, até ao abismo da sua memória. A guerra e a paixão juntas, numa batalha que pergunta, ou grita, as imemoriais dúvidas existenciais.

No longa-metragem GUERRA (2020), abraçamos o personagem Manuel através dos seus solitárias monólogos, do conto de histórias ao espelho, transparecendo toda a solidão das memórias da guerra. Já magro, desfeito pela idade (fruto da guerra), careca, quase sem dentes, acompanhamos lentamente a despedida de Manuel e as suas vívidas recordações.

“Esta agora é a tua família”

Em 1858, no bairro judeu de Bolonha, os soldados do Papa invadem a casa da família Mortara. Têm ordem do inquisidor para levar um dos filhos, Edgardo, de sete anos.

José Oliveira, realizador e professor de cinema, fundou o Lucky Star Cineclube de Braga e leciona as cadeiras de História do Cinema e de Realização na Cascais School of Arts & Design. As suas últimas obras cinematográficas foram: Longe (2016) e Os Conselhos da Noite (2020).

Marta Ramos, também realizadora e argumentista do longa-metragem, nasceu em Lisboa, em 1984. É licenciada em arquitetura e, durante os últimos 10 anos, colaborou na produção, montagem e realização de filmes independentes. Sem Abrigo (2012) é uma das suas muitas obras-primas.

GUERRA, uma cooperação entre José Oliveira e Marta Ramos, ocupou-os nos últimos três anos.

“Estava a despedir-se da vida, estava a despedir-se da sua guerra. E que bela despedida, esta” – Paulo Faria

GUERRA é a sugestão do Screenings Funchal, numa parceria com os Cinemas NOS e a ACADÉMICA DA MADEIRA, para sexta e sábado, 17 e 18 de março.

O cliente NOS, portador do seu cartão, tem direito a dois bilhetes pelo preço de um. Se for sozinho, além do bilhete, tem a oferta de um menu pequeno de pipocas e bebida. Vamos aproveitar estas vantagens com mais um momento de grande cinema que o Screenings Funchal proporciona.

Amor de mãe

“A Civil conta a história de Cielo, uma mãe à procura da sua filha, raptada por um gangue criminoso no norte do México. Perante a falta de apoio das autoridades

Convidamos-vos a assistir esta longa metragem com a nossa companhia. Até lá, confira o que lhe contamos no portal do Screenings Funchal e deixe-se ficar com a antevisão.

António Roque
ET AL.
Com fotograma da película de José Oliveira e Marta Ramos.