Celebração e Reflexão sobre o futuro académico e profissional

Celebração e Reflexão sobre o futuro académico e profissional

Mensalmente, a ACADÉMICA DA MADEIRA tem um espaço de opinião no JM Madeira. Ricardo Freitas Bonifácio, Presidente da Direção da ACADÉMICA DA MADEIRA, escreveu em junho sobre as cerimónias de Graduação dos estudantes, promovidas pela Associação Académicas.

No sábado, 29 de junho de 2024, a Académica da Madeira organiza a cerimónia para os estudantes finalistas da Universidade da Madeira (UMa), um evento que reunirá quatro mil estudantes, familiares e amigos no Largo do Colégio dos Jesuítas. Serão cerca de quatro centenas de estudantes da UMa que irão celebrar, durante cerca de três horas, o final do seu percurso académico. A cerimónia representa simbolicamente um momento de reconhecimento e comemoração dos estudantes que alcançaram o marco significativo de concluir os seus cursos superiores. É uma ocasião solene que celebra o empenho, a dedicação e a conquista académica dos graduados e é um momento marcante na vida dos estudantes, sendo tanto uma celebração das suas conquistas como um ponto de partida para novas jornadas repletas de incertezas e possibilidades.

Para muitos, o futuro é uma tela em branco, repleta de dúvidas e decisões importantes. Alguns consideram a continuidade dos estudos para cursos avançados, ponderando a possibilidade de ingressar nas licenciaturas, para os estudantes que terminam os cursos técnicos superiores profissionais, ou em programas de mestrado e de doutoramento, procurando aprofundar conhecimentos e especializar-se em áreas científicas do seu interesse. Outros, por outro lado, estão prontos para enfrentar o mercado de trabalho, ansiosos por aplicar o conhecimento adquirido em contextos empresariais e iniciar as suas carreiras profissionais.

Para um futuro porto-santense… a Escola da Vila

A agenda cultural do JM de 13 de outubro, indica a realização de “no Centro Cultural e de Congressos do Porto Santo, entre hoje e amanhã, um seminário, promovido pela Porta, denominado ‘DESPOLETAR O AGIR — Práticas para a reinvenção da Escola e sua relação com o lugar’, com o objetivo de enfatizar a reutilização adaptativa e sustentável da antiga escola da Vila do Porto Santo, enquanto novo polo cultural de disseminação e partilha de conhecimentos”.

Esta fase de transição, embora desafiadora, é também repleta de oportunidades. Seja qual for o caminho escolhido, os recém-formados da UMa carregam consigo uma base sólida de formação e experiências que lhes permitirão enfrentar os desafios futuros com confiança e determinação. A comunidade académica celebra as suas realizações e deseja a todos um futuro repleto de sucesso e concretizações.

A Universidade da Madeira continua a formar centenas de alunos e a impor-se como uma instituição com qualidade de ensino e de investigação. O inquérito realizado pela Académica da Madeira aos finalistas revela algumas conclusões e indicadores interessantes destes factos. 84% dos finalistas em 2023-2024 confirmam que o seu curso correspondeu às suas expetativas, como também o recomendariam. A UMa mantém a capacidade de atrair número crescente de estudantes para os seus quadros, sendo que 90% dos finalistas recomendariam a instituição para o desenvolvimento académico de futuros estudantes.

Com o fim do percurso académico, outro tipo de preocupações impõe-se aos novos graduados, que já não tendo que se preocupar com propinas, com a ação social e outros desafios, refletem no seu futuro profissional e pessoal. O inquérito realizado aos finalistas verifica haverem quatro preocupações com especial importância para estes novos profissionais: a empregabilidade, a independência financeira, a habitação e a satisfação profissional. No que toca à empregabilidade, muitos recém-formados temem a dificuldade de encontrar um emprego na sua área de formação, especialmente num mercado de trabalho competitivo e em constante mudança. Ao conseguirem um emprego, a independência financeira surge como uma nova meta, pois muitos desejam deixar de depender do apoio familiar e garantir a sua autossustentabilidade financeira. Num país onde os preços das casas, para venda ou arrendamento, se têm tornado incomportáveis para a maior parte das famílias, sobretudo nas áreas urbanas, a habitação, é um desafio significativo para quem, no início de carreiras quer encontrar acomodações acessíveis e adequadas. Por último, mas não menos importante, a satisfação profissional é outra questão relevada pelo inquérito. O bem-estar e a realização pessoal são preocupações dos graduados, como de todos os estudantes que ambicionam encontrar um equilíbrio entre os seus interesses e valores, com a carreira que escolheram seguir. Estas preocupações refletem a complexidade da transição para a vida adulta e a necessidade de apoio contínuo para enfrentar os desafios que surgem após a conclusão dos estudos superiores. Porém, não é só nesta fase de transição que se tem verificado empenho em estudar e trabalhar os fenómenos que afetam a saúde mental de estudantes e de trabalhadores. Na sequência da pandemia, os ministérios que tutelam o Ensino Superior têm apostado em programas de acompanhamento dos estudantes e de motivação. A própria Académica da Madeira já tem trabalhado essas áreas com várias iniciativas como o programa Mentes Brilhantes e o programa Embaixadores, que visam, entre outros, assegurar que os estudantes terminem os seus estudos superiores. No mundo laboral, há poucos dias, com a divulgação dos resultados do relatório sobre a experiência da semana de trabalho de quatro dias, trabalhadores, empresas e estudiosos mostraram que o grau de satisfação do trabalhador também está diretamente relacionado com o aumento da sua produtividade e com o crescimento da sua organização ou empresa.

A Vida como Arte

Em ‘Cidade Rabat’ acompanhamos o luto de Helena, uma produtora de cinema de quarenta anos, após o falecimento da mãe. Enquanto

LER MAIS...

Apesar das incertezas, os graduados da UMa estão preparados para entrar no mercado de trabalho, aplicar os seus conhecimento e adquirir novas competências laborais que os preparará para enfrentar o futuro com confiança. A comunidade académica celebra estas realizações e deseja a todos os formandos um caminho repleto de sucesso e realizações.

Ricardo Freitas Bonifácio
Presidente da ACADÉMICA DA MADEIRA.
Com fotografia de Pedro Pessoa.