ISCTE divulga 500 vagas para doutoramento

ISCTE divulga 500 vagas para doutoramento

Será uma oportunidade única para profissionais e jovens que pretendem aprofundar os seus conhecimentos e desenvolver competências avançadas em áreas tão diversas como gestão e economia, antropologia, sociologia, políticas públicas e tecnologias digitais.

Conforme noticiado à agência LUSA, o ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa esta quinta-feira, 20 de junho, irá realizar um dia aberto para apresentar a sua oferta formativa em doutoramentos e dar a conhecer os apoios disponíveis aos estudantes, no que considera uma excelente oportunidade para conhecer os programas em detalhe, interagir com docentes e investigadores e esclarecer dúvidas sobre o processo de candidatura.

O ISCTE possui uma longa tradição na formação de doutorandos, com uma percentagem bastante elevada de estudantes de doutoramento em relação aos outros níveis de ensino. A reitora da instituição, Maria de Lurdes Rodrigues, sublinha a importância do doutoramento como ferramenta para a iniciação à investigação, para a formação de jovens investigadores e para o desenvolvimento profissional de alto nível. à comunicação social, a Reitora indicou que “pareceu-nos muito importante abrir as portas e, sobretudo, fazer algo que há dois ou três anos não fazemos, que é o reconhecimento público dos doutorados que concluíram com êxito os seus cursos”.

“Nem reitores nem ministério conseguem sustentar a existência desta taxa”

A Associação dos Bolseiros de Investigação Científica (ABIC) foi ouvida, a 21 de dezembro, pela Comissão de Educação e Ciência do Parlamento, e defendeu a “medida da mais elementar justiça”: o fim das taxas de entrega dos doutoramentos. Segundo a associação, os reitores insistem em sugerir que a responsabilidade das taxas é dos doutorandos, em vez de afirmar, “inequivocamente, a injustiça dessa taxa”.

Unidade de Conhecimento e Inovação, o ISCTE reúne mais de mil investigadores e centenas de projetos científicos em diversas áreas do saber, afirmando-se como polo de investigação de referência nacional e internacional que contribui para o desenvolvimento de novas tecnologias, soluções inovadoras e conhecimento científico relevante para a sociedade.

Na procura da internacionalização, o ISCTE tem assumido um papel ativo na sua promoção além fronteiras no ensino superior e da mobilidade dos estudantes, possuindo uma grande “fatia de alunos de doutoramento de outros países”, que superam os 30% dos seus estudantes, como indicado à imprensa, especialmente os oriundos do Brasil e da China. No próprio dia da abertura de portas a potenciais candidatos, a instituição irá também celebrar o mérito de dez teses de doutoramento, produzidas em Portugal e na China sob orientação dos seus docentes, que se destacaram pelo seu impacto na sociedade e pela sua visibilidade pública.

De igual forma, e após dois anos de interrupção devido à pandemia, o Instituto celebra a entrega de diplomas a mais de 300 doutores que concluíram com sucesso os seus cursos nos últimos anos.

Carlos Diogo Pereira
ET AL.
Com fotografia de Kyle Gregory Devaras .