Município do Funchal recebeu 2313 candidaturas para as Bolsas a Estudantes do Ensino Superior

Autarquia, depois de ter pagado, em dezembro, mais de 700 mil euros, paga, em janeiro, mais de 100 mil euros. No global, este investimento da edilidade com os alunos do ensino superior representa um aumento de 76% face a 2021, num valor de cerca de 2,2 milhões de euros.
Helena Leal, vereadora da Câmara Municipal do Funchal com o pelouro da Educação e Social (à esquerda).

Neste ano lectivo de 2023-2024, a Câmara Municipal do Funchal (CMF) recebeu 2313 candidaturas para as Bolsas a Estudantes do Ensino Superior, cujo prazo de candidatura terminou a 12 de Janeiro, como dá nota a vereadora com o pelouro da Educação e Social, Helena Leal.

«Em dezembro foram já aprovadas 781 bolsas de estudo, num valor total de 713.025,00€. No presente mês de janeiro, serão aprovadas mais 288 bolsas, num valor total de 134 350,00€. Estes estudantes apoiados receberão agora 50% do apoio e os restantes no mês de março», adianta, apontado que a autarquia «investiu na qualificação superior dos seus alunos, de forma integral, tendo sido pioneira, na Região, a cobrir todos os ciclos de estudos, desde cursos técnicos superiores até aos doutoramentos».

«Uma vez que as famílias dos alunos deslocados, que se encontram a estudar fora da Região, apresentam uma sobrecarga do ponto de vista financeiro, com um conjunto de encargos acrescidos, representando um peso muito significativo nos seus orçamentos familiares, o nosso executivo teve o cuidado de acautelar no novo regulamento, que os bolseiros da CMF dos dois primeiros escalões, tivessem a possibilidade de acumular a bolsa de estudos da Câmara do Funchal com a bolsa do Governo Regional, sem qualquer penalização», a vereadora, Helena Leal. Os outros deslocados (menos carenciados) que recebem bolsa do Governo Regional passam a ter uma redução de apenas 20% e não de 50% como anteriormente, sendo de referir que o valor máximo das bolsas passou para 1.100 euros.

Helena Leal acrescenta que a CMF tem, neste ano letivo, «um novo apoio ao nível do ensino superior: Bolsas de Mérito e Valor».

Inquérito às Dificuldades dos Estudantes

Com o objectivo de garantir a defesa dos interesses e necessidades dos alunos da nossa Academia, a ACADÉMICA DA MADEIRA implementou, novamente, o Inquérito às Dificuldades dos Estudantes da UMa, dando assim continuidade ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido, desde 2012. Bolsas de Estudo Ano após ano, as

Este apoio destina-se a alunos que demonstrem um aproveitamento escolar excecional, mas, simultaneamente, pretende valorizar o percurso individual do estudante, através da aferição de caraterísticas e competências individuais e a participação cívica. Esta intenção traduz-se no facto de se considerar médias iguais ou superiores a 15 valores, atribuindo igual ponderação à Avaliação curricular e Entrevista, onde será possível aferir o percurso pessoal do aluno (cidadania ativa, participação académica extracurricular, valores pessoais e competências psicossociais). Perspetiva-se atribuir 15 bolsas anuais no valor de 2000€ cada.

No global, este investimento da edilidade com os alunos do ensino superior representa um aumento de 76% face a 2021, num valor de cerca de 2,2 milhões de euros, o que demonstra a preocupação municipal com a formação e qualificação da sua população. Este é um investimento fundamental na empregabilidade, na melhoria do tecido económico e, consequentemente, na qualidade de vida da população.

Texto e fotografia da Câmara Municipal do Funchal.

DESTAQUES