Movimento associativo reúne em Lisboa com Secretário de Estado do Ensino Superior

Movimento associativo reúne em Lisboa com Secretário de Estado do Ensino Superior

O Palácio das Laranjeiras vai receber uma reunião entre o governante e 15 estruturas associativas. Esta terça-feira, Pedro Nuno Teixeira, tem vários assuntos em agenda para discutir com o movimento associativo.

A agenda de trabalhos passa pela discussão de alterações ao Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo, a frequência no ensino superior de estudantes com deficiência, o Plano Nacional de Leitura e o novo modelo de financiamento do ensino superior público.

Ricardo Freitas Bonifácio, Presidente da Direção da ACADÉMICA DA MADEIRA, estará presente no encontro, acompanhado de vários líderes estudantis.

O Regulamento das Bolsas de Estudo no âmbito da Ação Social no Ensino Superior data de 2020, revisto no ano seguinte através do Despacho n.º 9276-A/2021. A UMa, sendo uma das instituições de ensino superior público com maior percentagem de estudantes bolseiros, tem 40,9% dos estudantes inquiridos, num estudo recente do OBSERVATÓRIO DA VIDA ESTUDANTIL, que pensaram em abandonar o curso.

O Palácio das Laranjeiras vai receber uma reunião entre o governante e 15 estruturas associativas.

A frequência no ensino superior de estudantes com deficiência tem sido um tema discutido em várias instituições. Em abril deste ano, o Presidente da Direção da ACADÉMICA DA MADEIRA reuniu com o SNESUP, o Sindicato Nacional do Ensino Superior, para destacar a necessidade urgente de financiamento para as universidades nesta matéria, além de dotar os docentes da capacidade necessárias para acompanhar todos os estudantes.

Em fevereiro, o governo anunciou que uma nova lei será discutida para estabelecer as responsabilidades das instituições de ensino superior em relação aos estudantes com deficiência.

Ainda em 2022, o Governo indicava a intenção de estudar um novo modelo de financiamento do ensino superior, a vigorar em 2024. A ministra, em dezembro, referiu que, “de 2009 até 2022 houve uma dinâmica muito grande das instituições do ensino superior”, sendo “que as mudanças virão «na altura certa»”.

Carlos Diogo Pereira
ET AL.
Com fotografia de Steinar Engeland.