Uma jornada intensa pela busca da sobrevivência

Uma jornada intensa pela busca da sobrevivência

Este artigo tem mais de 1 ano

Num hotel familiar situado na costa norte de Portugal, várias mulheres de diferentes gerações da mesma família vivem juntas, numa relação tensa e marcada pela amargura. Elas lutam para sobreviver num hotel que está em decadência. Quando uma neta chega inesperadamente a este ambiente claustrofóbico, perturbações surgem e ódios antigos e ressentimentos acumulados são reavivados.

O filme Mal Viver apresenta personagens complexas, cada uma com suas próprias lutas e conflitos internos. Destaca-se a personagem de Rita Blanco, que interpreta uma das matriarcas, uma mulher forte e determinada que tenta manter a união da família mesmo diante de tantos desafios.

Onde pertenço?

Freddie, já com 25 anos, regressa pela primeira vez à Coreia do Sul, a sua terra natal. A jovem mergulha numa aventura em busca das suas origens neste país que não lhe soa familiar, seguindo novos e inesperados rumos.

O título do filme Mal Viver reflete bem a situação em que as personagens se encontram, tendo que lidar com a dificuldade de sobreviver em um ambiente hostil e sem muitas perspetivas. A chegada inesperada da neta, interpretada por Anabela Moreira, acaba por reavivar conflitos familiares e trazer à tona sentimentos que estavam latentes.

João Canijo é um realizador, argumentista e produtor português nascido em 1957, em Lisboa. Começou a sua carreira no cinema em 1988 com o filme Três Menos Eu, mas foi com a sua segunda longa-metragem, Sapatos Pretos, que se destacou como um dos mais importantes cineastas portugueses da sua geração. Além disso, trabalha frequentemente com os mesmos atores e atrizes, formando uma espécie de trupe de artistas que colaboram em diversas produções.

Além da trama familiar, o filme aborda temas como a crise económica, a precariedade do trabalho e a difícil situação social das mulheres mais velhas em Portugal. A fotografia é outro ponto forte do filme, que utiliza a paisagem litorânea como pano de fundo para a narrativa, criando uma atmosfera sombria e opressiva.

Um novo conceito de tratamento no documentário de Nicolas Philibert

O Adamant é um Centro de Dia único: é um edifício flutuante. Construído nas margens do Sena, no coração de Paris, acolhe adultos com problemas mentais, oferecendo-lhes uma estrutura de atendimento que os estrutura no tempo e no espaço, os ajuda a reconectar-se com o mundo, a encontrar um pouco de ‘momentum’.

O Screenings Funchal, em parceria com os Cinemas NOS e a ACADÉMICA DA MADEIRA, sugere a exibição do filme Mal Viver para sexta e sábado, 12 e 13 de maio. Os clientes NOS que possuem o cartão da empresa têm direito a dois bilhetes pelo preço de um. Caso o cliente deseje assistir sozinho, terá direito a um bilhete, além de um menu pequeno de pipocas e bebida como oferta. É uma ótima oportunidade para desfrutar de mais um grande momento de cinema proporcionado pelo Screenings Funchal.

Convidamo-lo a assistir a este filme com a nossa companhia. Até lá, dê uma vista de olhos no portal do Screenings Funchal e veja a antevisão que lhe deixamos.

António Roque
ET AL.
Com fotograma da película de João Canijo.