«Qualificações e inovação são a chave do nosso desenvolvimento»

«Qualificações e inovação são a chave do nosso desenvolvimento»

Este artigo tem mais de 1 ano

«As qualificações e a inovação são a chave do nosso desenvolvimento», sublinhou o Primeiro-Ministro António Costa, no último ato do Governo + Próximo no distrito de Braga, a visita às obras de construção de uma residência universitária e de um centro de investigação do Instituto Politécnico do Cávado e Ave, em Barcelos.
Primeiro-Ministro António Costa e Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato, conversam com estudantes do politécnico do Cávado e Ave, Barcelos, 4 maio 2023.

António Costa reiterou a importância de chegar a 2030 com 60% dos portugueses com 20 anos a frequentar o ensino superior (presentemente são cerca de 50%), referindo o «papel extraordinário» que o ensino superior politécnico tem desempenhado na qualificação dos portugueses.

Guimarães, capital europeia da cultura

Perante a crise nacional e europeia, o desemprego, as medidas de austeridade e todas as restantes más notícias a que os noticiários já nos habituaram, em que os gastos com

Lembrando grande investimento feito nas últimas décadas em investigação e desenvolvimento apontou o «esforço muito grande» que o País vai ter de continuar a fazer nesse caminho, para reforçar a sua competitividade.

O Primeiro-Ministro afirmou que o Governo está consciente «de que é fundamenta aumentar a oferta de alojamento estudantil», referindo que «entre 2021 e 2026 passaremos de 157 para 246 residências e de 15 073 para 26 868 camas», «um reforço de 78% na capacidade atualmente instalada.

Doutores dos politécnicos

António Costa aludiu ainda à legislação aprovada na Assembleia da República que permitiu aos institutos politécnicos conferirem grau de doutor, até há pouco um exclusivo das universidades.

«O ensino superior politécnico tem desempenhado um papel extraordinário, cuja qualidade foi expressamente reconhecida com essa reforma», disse, acrescentando que «a articulação existente entre o tecido empresarial e o IPCA é determinante para o desenvolvimento da região».

«Temos de continuar a atrair jovens para níveis de qualificação mais elevados, que melhorem a sua capacidade de integração no mercado de trabalho com melhores remunerações», disse ainda.

O Primeiro-Ministro referiu ainda que o IPCA apresentou duas candidaturas para financiamento de residências de estudantes em Barcelos, aprovadas no âmbito do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior, financiado pelo PRR».

Além da residência em construção hoje visitada, o IPCA vai ter uma outra, ficando com um total de 195 camas, deixando de ser a única instituição de ensino superior público do país sem residência para alunos.

O Primeiro-Ministro esteve acompanhado pela Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato.

Texto do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
Com fotografia do Gabinete do Primeiro-Ministro.