A Melodia do Amor e da Separação

A Melodia do Amor e da Separação

Este artigo tem mais de 1 ano

Jorge está a realizar um filme baseado em "Le Trio en Mi Bemol", a única peça de teatro escrita por Éric Rohmer. A história segue Adélia e Paul, que já estão divorciados há algum tempo. Um dia, Adélia visita Paul e, durante o decorrer do ano, eles encontram-se sete vezes. Para o realizador Jorge, é necessário, por vezes, reorganizar a história e limpar os pormenores para poder contar a história novamente, mesmo que não saiba exatamente porquê.

O filme Le Trio en Mi Bemol  (2022) explora as conversas e interações entre Adélia e Paul, que ainda têm sentimentos um pelo outro, mas precisam lidar com as consequências do divórcio e as escolhas que fizeram nas suas vidas. A música também é um elemento importante do filme, já que o trio em mi bemol é a música favorita do casal.

Uma busca pelo conhecimento e pelo amor

Não há ciência, nem progresso no conhecimento, sem amor, sem paixão, sem identificação, mesmo quando se trata de um tema aparentemente desprovido de vida, como a evolução de uma vertente ou a génese de um aguaceiro. Pode-se, talvez, aplicar rotineiramente uma técnica com pura objectividade, não se pode com certeza, descobrir algo de novo sem que o investigador se implique por completo no tema que tenta elucidar.

Desde 1989, ano em que realizou a sua primeira longa-metragem de ficção, Rita Azevedo Gomes tem-se destacado pela qualidade e pela independência do seu trabalho. Os seus filmes têm sido elogiados pela crítica nacional e internacional e selecionados para vários festivais de cinema em todo o mundo. A realizadora foi distinguida com diversos prémios e tem sido objeto de homenagens e retrospetivas da sua obra. É conhecida por ter realizado grandes obras como  “A Portuguesa” (2018) e “Correspondências” (2016).

Uma pequena pérola de maravilha – Cine Lapsus

Com uma abordagem introspetiva e delicada, O Trio em Mi Bemol explora as nuances dos relacionamentos amorosos e de que forma as escolhas que fazemos podem impactar as nossas vidas e os nossos sentimentos. O filme retrata um momento muito específico na vida de Adélia e Paul, em que eles precisam confrontar as consequências das suas ações e as emoções que ainda sentem um pelo outro.

O Trio em Mi Bemol é a sugestão do Screenings Funchal, numa parceria com os Cinemas NOS e a ACADÉMICA DA MADEIRA, para sexta e sábado, 28 e 29 de abril. O cliente NOS, portador do seu cartão, tem direito a dois bilhetes pelo preço de um. Se for sozinho, além do bilhete, tem a oferta de um menu pequeno de pipocas e bebida. Vamos aproveitar estas vantagens com mais um momento de grande cinema que o Screenings Funchal proporciona.

Uma revolução de mulheres

Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa publicaram Novas Cartas Portuguesas, abordando temas proibidos e censurados durante o Estado Novo, como a Guerra Colonial, o adultério, a violação ou o aborto, durante meados dos anos 70. O que podem as Palavras é a sugestão semanal do Screenings Funchal.

Convidamos a assistir este trama com a nossa companhia. Até lá, confira o que lhe contamos no portal do Screenings Funchal e deixe-se ficar com a antevisão.

António Roque
ET AL.
Com fotograma da película de Rita Azevedo Gomes.