Nutrição e Memória

A nutrição desempenha um papel importante na função cerebral, sendo o fornecedor por excelência da energia ao cérebro, a glicose. Por tal, longos períodos de jejum diminuem a atividade cerebral. Assim, os hidratos de carbono complexos (pão, massa, batata, etc.) são absorvidos lentamente, fornecendo a energia de forma regular, importantes para uma boa função mental, o que não acontece com os simples (produtos açucarados) que são absorvidos rapidamente, sem fornecer a energia de forma constante ao cérebro
.
Contudo, outros nutrientes são também essenciais. O ómega 3, presente por exemplo no peixe e nas nozes, é conhecido por melhorar a memória em adultos jovens e saudáveis. O aminoácido triptofano, encontrado no leite, carnes magras e nozes, tem uma marcante atuação na performance cerebral.

As vitaminas do complexo B, por participarem na regulação das sinapses entre os neurónios, são igualmente fundamentais. Sabemos, ainda, que a colina participa na construção da membrana de novas células cerebrais e na reparação daquelas já lesadas. A acetilcolina é um neurotransmissor fundamental para as funções de memorização. Uns bons fornecedores destes nutrientes são as sementes, os grãos e a gema de ovo.

Minerais como ferro, selénio, zinco e fósforo participam em inúmeras trocas elétricas e mantêm o cérebro ativo. Podemos encontrá-los em todas as sementes e grãos, iogurtes, em raízes e em vegetais de folha verde escura.

Por fim, salientar que, a cafeína é um grande estimulante do sistema nervoso central. Tem efeitos positivos, como o aumento da disposição física e diminuição do sono, mas em excesso, pode causar danos na memória.

Bruno Sousa
Nutricionista

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA