Livre em Cristo

Ser livre em Cristo é uma expressão que pode significar muitas coisas sobre as pessoas, como a atitude, o convívio, o respeito, a responsabilidade e a maturidade para com a religião cristã. Quando se é livre em Cristo agimos em relação a tais princípios da nossa religião, assistimos e participamos na eucaristia, frequentamos a catequese, confessamo-nos e colaboramos com a comunidade paroquial em diversas actividades, somos responsáveis, sabemos respeitar (não temos preconceitos em relação à nossa religião e não a escondemos de ninguém por medo ou sentimento de exclusão face a um grupo de amigos) e, acima de tudo, somos livres, na medida em que sentimo-nos bem com os nossos actos e crenças e não temos medo de assumir o que somos nem o que fazemos.

Muitos dizem que ser livre em Cristo é um estado, um momento, mas para mim é uma maneira de viver. É uma maneira de amarmos, de sermos amados, de correr riscos, de vencer batalhas, de superar abismos que, nesse momento, mais nos parecem problemas e não desafios. É poder gritar sobre o céu azul sem esperar receber resposta, recebendo olhares reprovadores dos outros como se de loucura se tratasse mas sabendo que, no outro lado, Ele ouve-nos, por mais distantes que estivermos. É podermos ser nós próprios, sem olhares reprovadores, palavras dolorosas, gestos vergonhosos, sabendo que, por mais diferentes que sejamos, teremos sempre um abrigo com Ele, recebendo-nos com um abraço, com um beijo, com carinho. É poder acreditar no futuro onde a paz é infinita, onde a esperança não morre e vive em forma de brisa que refresca-nos eternamente e onde o sorriso é o mais precioso tesouro.

Muitas vezes, e através da forma como vivemos e daquilo que dizemos, demonstramos que ainda estamos presos ao pecado e não nos conseguimos libertar. Construímos as nossas próprias prisões, as celas onde seremos eternos prisioneiros, afastando-nos da presença de Cristo. E enquanto não deixamos que o amor de Deus opere nas nossas vidas construímos, tijolo a tijolo, as celas de mágoa e de ressentimento sem desfrutar do calor e do sol que a alegria e a graça do amor de Deus nos oferecem, libertando-nos para que sejamos livres em Cristo.

A liberdade vem, e deve vir sempre, acompanhada por responsabilidade, assumindo várias formas. Não precisamos ignorar os conselhos de quem já passou pelo mesmo que nós passamos hoje, ensinamentos que nós, jovens, quase sempre ignoramos ou menosprezamos. Não podemos esquecer a responsabilidade que temos para connosco próprios e para com quem nos é especial. Por isso é importante ser livre em Cristo, pois sê-lo, para mim, é ACREDITAR: acreditar que teremos ajuda, acreditar que tomaremos a decisão mais acertada, mas sobretudo, acreditar em NÓS!

Ana Carolina
André Sérgio
Sara Alves
Vera Gonçalves

Texto produzido no âmbito de um projecto do 9.º Volume da Catequese da Paróquia de Sta. Maria Maior

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA