Além das palavras

Emília, uma velha governanta numa casa senhorial no Norte de Portugal, conta com a ajuda de Ana para cuidar do espaço. Quando Emília adoece, Ana abdica de sua vida familiar para cuidar dela, enfrentando novos desafios. Três gerações de mulheres buscam compreender um mundo em transformação, onde o ciclo da vida se renova a partir de finais inevitáveis.

A história de Légua desenrola-se numa casa senhorial antiga, onde a única residente é Emília, a governanta determinada em manter tudo impecável e preparado para os proprietários que raramente aparecem. No desempenho das tarefas domésticas, Emília conta com a ajuda de Ana, que eventualmente se torna sua cuidadora informal devido a problemas de saúde, na mansão vazia.

Casamento entrelaçado

Ma e Guiying levam vidas igualmente difíceis. Ele é um agricultor reticente, o último da sua família a permanecer solteiro; ela é deficiente, infértil e já ultrapassou há muito o que se considera ser a idade para casar na China rural.

Filipa Reis e João Miller Guerra são dois cineastas portugueses conhecidos pela sua colaboração no cinema. Filipa Reis nasceu em 1982, enquanto João Miller Guerra nasceu em 1981. Ambos estudaram na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa. Ao longo das suas carreiras, Reis e Guerra têm trabalhado em conjunto em vários projetos cinematográficos, abordando frequentemente temas sociais e retratando a vida em comunidades marginalizadas. Os seus filmes exploram questões relacionadas com identidade, tradição e transformação, mergulhando nas histórias íntimas e nos detalhes do quotidiano das personagens, como por exemplo, Fora da Vida.

Na narrativa, também encontramos a filha adolescente de Ana e o marido, que se vê obrigado a emigrar para França devido à falta de emprego, mas o foco principal está centrado nessas duas mulheres.

Em outras palavras, o filme retrata a vida solitária de Emília como governanta numa casa nobre, onde Ana se torna sua fiel companheira e cuidadora. O enredo também explora as dificuldades enfrentadas pela filha de Ana e seu marido, que é forçado a deixar o país em busca de trabalho. A história concentra-se principalmente nas experiências dessas duas mulheres e nas suas interações dentro deste contexto.

O Screenings Funchal, em parceria com os Cinemas NOS e a ACADÉMICA DA MADEIRA, recomenda o filme Légua para sexta e sábado, 30 de junho e 1 de julho. Os clientes da NOS que possuem o cartão da empresa podem adquirir dois ingressos pelo preço de um. Caso prefiram assistir sozinhos, terão direito a um ingresso, além de receberem como cortesia um menu pequeno de pipocas e uma bebida. Essa é uma excelente oportunidade para aproveitar mais um momento incrível de cinema proporcionado pelo Screenings Funchal.

Amália Rodrigues e a paisagens do Porto Santo

Numa ilha deserta no meio do Atlântico, alguns náufragos sobrevivem caçando tartarugas gigantes que ali vivem. Entre eles estão um marinheiro e a sua mulher, relação ambígua que enfrenta obstáculos com a chegada do salvamento.

Convidamo-lo a assistir a este filme com a nossa companhia. Até lá, dê uma vista de olhos no portal do Screenings Funchal e veja a antevisão que lhe deixamos.

António Roque
ET AL.
Com fotograma da película de Filipa Reis e João Miller Guerra.