«Queremos impulsionar novas cadeias de valor apoiadas pela investigação e inovação no contexto da transição energética»

A Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato, destacou o reforço das verbas destinadas à Ciência e Ensino Superior, nos programas das agendas mobilizadoras, no âmbito da reprogramação do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) que esteve em consulta pública até ao dia 21 de abril.

Este é um dos programas com o maior reforço, já que a dotação inicial de 930 milhões sobe para 2,85 mil milhões de euros.

A economia circular foi o tema da conferência «V Energy and Climate Summit», que arrancou no dia 19 de abril, no Instituto Politécnico de Portalegre (IPP).

Na sessão de abertura, Elvira Fortunato salientou também os desígnios que o Governo estabeleceu «como prioritários para o desenvolvimento de uma economia verde, não só em linha com o Pacto Ecológico Europeu, mas também com o Plano de Ação para a Economia Circular e com a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável», os quais, «estamos neste momento a investir, através do PRR, num conjunto de projetos a serem desenvolvidos por inúmeros consórcios formados por instituições de ensino superior e de ciência e empresas».

A Ministra relembrou ainda a importância das Agenda Verdes para o País e do desenvolvimento de projetos inovadores, como o Projeto Guardiões, que contribuem para acelerar a transição energética e o desenvolvimento sustentável.

Reforço das verbas destinadas à Ciência e Ensino Superior

Elvira Fortunato destacou da diversificação das fontes de financiamento destes projetos, «não só porque os apoios serão maiores, mas também porque estas iniciativas portuguesas poderão usufruir da partilha de sinergias e do networking das redes além-fronteiras».

No que diz respeito a Portugal, em particular, a Ministra concluiu a sua intervenção referindo a importância das «Agendas Mobilizadoras e das Agendas Verdes para a Inovação Empresarial», cujo principal objetivo é «impulsionar novas cadeias de valor apoiadas pela investigação e inovação no contexto da transição energética».

«Trata-se de um passo crucial para reforçar as cadeias de valor da indústria em áreas como baterias, semicondutores, energias renováveis, tecnologias circulares, fábricas do futuro, hidrogénio verde, entre outras», acrescentou.

Ciência e Ensino Superior com reforço de investimento de 285 milhões de euros

A ciência e o ensino superior são áreas beneficiadas, no âmbito do reforço de investimentos da reprogramação do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), através do reforço de programas direcionados para a qualificação do nosso tecido económico e social, de modernização tecnológica e digital da formação superior, de desenvolvimento do

O Projeto Guardiões tem como objetivo sensibilizar e informar a sociedade civil sobre o problema das alterações climáticas, gerando conteúdos e ações que causem impacto junto da população. Em simultâneo, o projeto procura apresentar soluções, que possam fazer da região do Alentejo um exemplo, na descarbonização e transição para uma economia mais circular e sustentável.

Texto do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
Com fotografia do National Cancer Institute.