Os FATUM no Concerto de Comemoração do 50.º Aniversário do “25 de Abril de 1974”

O grupo de fados da ACADÉMICA DA MADEIRA, os FATUM, estiveram presentes no grande evento de Comemoração que a autarquia do Funchal organizou no Parque de Santa Catarina.
Os FATUM, em abril de 2024, no Concerto de Comemoração do 50.º Aniversário do "25 de Abril de 1974".

Foi “monumental”, nas palavras de Carlos Abreu, coordenador dos FATUM e antigo Presidente da Direção da ACADÉMICA DA MADEIRA. O Parque de Santa Catarina estava completo num evento singular, promovido pela Câmara Municipal do Funchal.

Os promotores destacaram que a “grandeza desta união combina em diferentes notas musicais a harmonia com a força e a fraternidade, valores que se elevaram na defesa da liberdade, da igualdade e da prosperidade de um novo futuro”. No concerto, “a integração do coro com as bandas e os músicos madeirenses, reacende o espírito de cooperação e a memória coletiva ao privilegiar a História, as Artes e, sobretudo, o Povo e as suas raízes culturais”, conforme referido pela organização.

Além das 600 vozes de todas as dez freguesias do Funchal, participaram, neste projecto da Câmara Municipal do Funchal, a Orquestra de Jazz do Funchal, a Associação de Bandolins da Madeira, a Banda Militar, a Banda d’Além, Varejenta e os FATUM – Grupo de Fados da ACADÉMICA DA MADEIRA, mais os solistas Carlos Diogo, Cláudia de Sousa, Lidiane Duailibi, Miguel Pires, Tiago Sena, Vânia Fernandes e Maria João Caires Ferreira.

Cultura madeirense e música no Scalabrini London

O Centro Scalabrini é um principais locais de realização de evento da comunidades portuguesa de Londres. Pelo Scalabrini já passaram vários conhecidos madeirenses, o humorista Compadre Jodé (2022), a cozinheira A Biqueira (2023), entre outros. Em 2024, o centro acolhe os FATUM para celebrar Portugal e a Madeira com os

Ricardo Freitas Bonifácio, Presidente da Direção da ACADÉMICA DA MADEIRA, destacou a valorização “que o município deu ao colocar os grupos e artistas madeirenses no centro da festa”. Para o líder estudantil, foi muito “importante que as celebrações do 25 de Abril tivessem como protagonistas a cultura produzida pela nossa região”.

A ACADÉMICA DA MADEIRA teve um programa diversificado para as comemorações dos do 50.º Aniversário do “25 de Abril de 1974”. A 13 de abril, uma das editoras da estrutura estudantil apresentou “o primeiro trabalho, cientificamente realizado no âmbito da História, sobre a Revolução do 25 de Abril na Madeira”, como destacou o historiador Nelson Veríssimo. A obra O “25 DE ABRIL” NA MADEIRA: TENSÕES SOCIAIS E POLÍTICAS EM 1974-75, À LUZ DA IMPRENSA REGIONAL foi escrita por Bernardo Calaça Martins.

Sábado, 27 de abril, os FATUM encheram a sala de espetáculos do Centro Cultural e de Investigação do Funchal com o concerto TRIBUTO AO FADO, TRIBUTO À LIBERDADE, que celebrou 50 anos de Democracia.

Além dos três eventos promovidos, a ACADÉMICA DA MADEIRA refere que prepara a apresentação de uma exposição alusiva ao “25 de Abril”, além de outros trabalhos em fase de projeto. O Presidente da Direção da ACADÉMICA DA MADEIRA reforçou que “não iremos deixar de assinalar as datas históricas, além de promover a sua investigação de difusão pela sociedade”.

Luís Eduardo Nicolau
ET AL.
Com fotografia de Pedro Pessoa.