10.º aniversário dos FATUM

Os FATUM – Grupo de Fados da ACADÉMICA DA MADEIRA sobem ao palco do Baltazar Dias para comemorar uma década de atividade, num concerto que reúne doze dos temas mais conhecidos da música portuguesa.

FATUM: concerto de 10 anos

O Teatro Municipal de Baltazar Dias acolheu, em anos passados, uma série de concertos designados Tributo a…, organizados pela ACADÉMICA DA MADEIRA, em conjunto com o Conselho de Cultura da Universidade da Madeira.

Estas galas juntaram alunos e antigos alunos da Universidade da Madeira, em formações musicais, em interpretações de músicas imortalizadas por cinco das mais notáveis vozes da música portuguesa.

Zeca Afonso, Amália, Max, António Variações e Carlos do Carmo foram os homenageados e deles, só Carlos do Carmo, o único ainda vivo, assistiu à homenagem rendida pelos universitários madeirenses, numa sala cheia de admiradores que emocionou profundamente o artista.

Exibiram-se vários artistas madeirenses, a maioria amadores, e dos temas interpretados pelos FATUM procedeu-se a uma escolha criteriosa de onde resultaram os que integram o CD que será lançado no próximo dia 29 de abril.

Em cada uma das cinco galas, os FATUM participaram com adaptações de músicas desses artistas, que agora foram reabilitadas para um concerto especial comemorativo dos 10 anos de atividade dos FATUM e dos 30 anos da fundação da ACADÉMICA DA MADEIRA.

“Trova do vento que passa”, “Barco Negro”, “Pomba Branca”, “Adeus que me vou embora” e “Canoas do Tejo” são alguns dos temas que serão apresentados pelos FATUM, abraçando vários géneros musicais portugueses do século XX, com um certo sabor a Coimbra.

FATUM Concerto de 10 anos será realizado na histórica sala de espetáculos do Teatro Municipal de Baltazar Dias, no próximo dia 29 de abril, a partir das 21:00.

As entradas, a 5 euros, estão à venda na bilheteira do Teatro Municipal, ou na internet, na plataforma TICKETLINE.

Em tempos de instabilidade económica, os fundos angariados reverterão para programas de apoio dedicados aos estudantes universitários da Madeira, em particular iniciativas de cariz solidário.

FATUM apresenta o seu 3.º álbum TRIBUTO

TRIBUTO é título do novo trabalho discográfico dos FATUM, uma coletânea de músicas levadas a palco nos Tributos a… Zeca Afonso, Amália, Max, António Variações e Carlos do Carmo. Trata-se do terceiro álbum editado pelo grupo, em pouco mais de dez anos de existência.

Uma homenagem rendida a cinco grandes intérpretes da música portuguesa, bem como aos compositores e aos poetas que desenvolveram estes 12 temas icónicos que continuam a inspirar artistas.

Algumas destas canções são pontualmente apresentadas pelo grupo nas suas atuações regulares, no Colégio dos Jesuítas, e noutros locais, interpoladas com clássicos da Canção de Coimbra e era desejo dos FATUM realizar um registo mais duradouro do trabalho que desenvolveram em homenagens rendidas, no passado, a cinco dos nomes maiores da cultura nacional.

O álbum, gravado entre Janeiro e Fevereiro deste 2022, é o culminar de um longo trabalho, iniciado antes mesmo do flagelo pandémico ter tido início. A sua gravação acabou sendo adiada, tal como a celebração da primeira década do grupo, pelo contexto da pandemia.

A adaptação da harmonia produzida pela guitarra clássica com a de Coimbra dá novo registo sonoro a fados lisboetas, a boleros ou a músicas estilo new romantic. As vozes do grupo, além dos habituais fados de Estudante de Zeca Afonso, cantam outras obras que há gerações levam a língua portuguesa por todo o mundo.

Gravado no Funchal, no Paulo Ferraz Studio, o álbum contou com as guitarras clássicas de David Freitas, de Carlos Abreu, de Diogo Freitas e de Francisco Olim, a guitarra de Coimbra de Pedro Gouveia, e vozes de Carlos Diogo Pereira e de César Dias.

O álbum será apresentado no concerto de 10.º aniversário dos FATUM, no Teatro Municipal de Baltazar Dias, no dia 29 de abril, podendo já ser adquirido gaudeamus.pt.

Nota histórica dos FATUM

O FATUM – Grupo de Fados da ACADÉMICA DA MADEIRA foi constituído em Janeiro de 2010, contrariando a inexistência de tradição em fazer ouvir as vozes dos estudantes que acompanhavam os trinares das guitarras de Coimbra.

Há muito que a criação de um grupo desta natureza era objetivo da ACADÉMICA DA MADEIRA desejo despertado ainda em 2007, no aniversário da sua revista comemorado com uma noite de fado de Coimbra, inicialmente reservada a pessoas diretamente ligadas à Academia.

O sucesso do evento levou a que este fosse aberto ao público em geral, objetivo cumprido com a recriação de uma serenata tradicional coimbrã, a Serenata Académica da Madeira, um ano depois.

Os FATUM surgem, então, com o fulgor e entusiasmo deixado pelos grupos convidados a vir ao Funchal. Capas Negras, Grupo de Fados do Instituto Superior de Engenharia do Porto, Sangue Novo e o Grupo Madeirense de Fados de Coimbra foram os grandes responsáveis pelo desenvolvimento da ideia, concretizada no estabelecimento de um grupo de fados na comunidade da Universidade da Madeira, sob o nome FATUM.

A primeira atuação teve lugar no dia 26 de março de 2010, no âmbito do 4.º aniversário da revista da ACADÉMICA DA MADEIRA, antecessora do portal ET AL.

A partir dessa data o grupo começou a realizar várias atuações, sendo, neste momento, o grupo residente dos Saraus de Fado que são realizados, mensalmente, no Colégio dos Jesuítas do Funchal, outro projeto dinamizado pela ACADÉMICA DA MADEIRA.

Texto de Carlos Diogo Pereira e fotografia de Pedro Pessoa, ET AL.

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA