Irene Lucília Andrade juntou-se aos ILUSTRES (DES)CONHECIDOS

Em março deste ano, foi no palco principal da Feira do Livro do Funchal o lançamento de A PENTEADA OU O FIM DO CAMINHO de Irene Lucília Andrade, numa edição da IMPRENSA ACADÉMICA, uma das editoras da ACADÉMICA DA MADEIRA.
Irene Lucília de Andrade, autora de A PENTEADA OU O FIM DO CAMINHO, editada pela IMPRENSA ACADÉMICA em março de 2023.

A obra que publicada em março, o n.º 13 da coleção ILUSTRES (DES)CONHECIDOS, é a história de um lugar – o Caminho da Penteada – contada a partir da evocação de vários protagonistas, pessoas reais que ali viveram, que caracterizaram a fisionomia de uma época, a década de cinquenta do século XX, e de um lugar, a Penteada.

A PENTEADA OU O FIM DO CAMINHO de Irene Lucília Andrade é um conjunto de narrativas breves e memorialísticas que procuram, através da recordação dos lugares e da exaltação das relações afetivas e vicinais, que a nossa era da globalização tende a apagar, preservar as vivências de outrora, num resgatar constante de um tempo findo, mas que o poder construtivo da recordação evoca e abre um espaço de questionamento sobre o presente.

Poesia da angústia da primavera à esperança do inverno

A Imprensa Académica lança mais um número da coleção ILUSTRES (DES)CONHECIDOS, dedicado à poesia. TRÊS ESTAÇÕES E UM SOLSTÍCIO, obra inédita de Carlos Nogueira Fino, é a “crónica de uma viagem interior num mundo assolado pela perda, pela saudade e pela pandemia”. Dia 15 de dezembro será apresentada, às 18:00,

O leitor é levado a encontrar pessoas e situações em percursos através de uma cartografia de lembranças relacionadas a uma zona específica do Funchal, a Penteada, lugar da infância da autora. Os lugares e o tempo das suas vivências fazem pontes entre o passado e o presente, não só como recordações, mas como ficções e também até como fantasmas reveladores das virtualidades do seu ser e da sua intimidade.

Irene Lucília é a 2.ª mulher a integrar a coleção, com Luzia, e a 3.ª autora contemporânea, com José Viale Moutinho e Carlos Nogueira Fino.

Irene Lucília Mendes de Andrade, nascida no Funchal, a 6 de fevereiro de 1938, é uma escritora, poetisa e artista plástica madeirense. Licenciada em pintura, em 1968, pela Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, foi professora do ensino secundário, locutora na rádio Posto Emissor do Funchal e desenvolveu uma longa e rica obra literária, poética e ficcional, bem como uma atividade de cronista na imprensa periódica regional.

Em 2016, recebeu a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique. Em 2021, recebeu a Medalha de Mérito da Câmara Municipal do Funchal, por ocasião do Dia da Cidade, a 21 de agosto de 2021.

É considerada uma das personalidades mais importantes da literatura contemporânea madeirense.

Timóteo Ferreira
ET AL.
Fotografia de Pedro Pessoa.

DESTAQUES