Leda Pestana e Alberto do Vale marcaram presença em Bolonha

Leda Pestana e Alberto do Vale marcaram presença em Bolonha

Este artigo tem mais de 1 ano

Leda Pestana e Alberto do Vale, autores de AMOR, publicado pela CADMUS, lançando em novembro de 2022 e integrado na 49.ª Feira do Livro do Funchal, estiveram em Itália na 61.ª edição Feira do Livro Infantil de Bologna.
Leda Pestana, autora de AMOR, obra editada pela CADMUS em novembro de 2022.

Na sequência da apresentação do livro AMOR, de Leda Pestana e Alberto do Vale, na passada Feira do Livro do Funchal, quisemos saber um pouco mais sobre a experiência dos autores na Feira do Livro Infantil de Bologna.

Autismo lidando com o preconceito

A Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo da Madeira tem como objetivo promover a qualidade de vida das pessoas colaborando com outras instituições, portuguesas ou estrangeiras, e

A Feira do Livro Infantil de Bolonha  é, talvez, a maior do género no mundo. Contem-nos um pouco sobre as vossas impressões desta feira.

A Feira Internacional do Livro Infantil de Bolonha é uma das maiores do mundo, uma espécie de “Meca da literatura Infantil”. É uma feira gigantesca, muito bem organizada e estruturada. Nesta feira foi possível visitarmos 5 pavilhões, 1490 stands; onde estavam representados 90 países, com a oportunidade de usufruir de 350 eventos.

Esta feira proporciona a possibilidade de contatarmos com editoras de todo o mundo, com inúmeros escritores e ilustradores, criando assim, novas oportunidades, no que diz respeito à divulgação de quem publica na área da literatura infantojuvenil, ou que pretende que, a sua obra também seja divulgada em outras línguas, de modo a conseguir a internacionalização.

É um certame que nos leva para uma realidade indescritível porque ali é possível encontrar muitos dos nossos escritores e ilustradores favoritos, autores esses que só conhecemos através das suas histórias.

A feira reúne autores de todo o mundo e dá-nos a oportunidade de os conhecer pessoalmente, privar com eles e, acima de tudo, trocar impressões sobre a sua obra. Pudemos ver, ouvir e desfrutar da companhia de muitos escritores e ilustradores, que admiramos. Destacamos a masterclass que fizemos com a grande e incrível autora sul coreana, Suzy Lee, que desvendou muitos mistérios e curiosidades da sua obra. Foi absolutamente fabuloso!

Nesta feira há um leque gigantesco de possibilidades no que diz respeito ao objeto livro. Ali é possível observar a desconstrução do objeto livro, de inúmeras formas; conhecer as novidades, as tendências desta área e todas as novidades editoriais, que têm sido premiadas.

A feira oferece a possibilidade de reunir e agenciar com editoras de renome mundial, assim como a de partilharmos o nosso trabalho, através de entrevistas, de modo a conseguir um contrato com uma editora.

O Alberto do Vale tem uma ilustração do vosso livro AMOR presente na secção VIRTUAL ILLUSTRATORS WALL. Como surgiu este convite e oportunidade?

Esta oportunidade está disponível para todos os ilustradores que pretendem divulgar o seu trabalho, mediante uma inscrição. A ilustração do nosso livro “AMOR”, continua disponível mesmo após o término desta edição; proporcionando possibilidades infinitas. Nesta edição da feira participaram 800 ilustradores, de 70 países diferentes.

Esta é uma feira muito vocacionada para a ilustração; com uma sinergia muito intensa na área da ilustração; dando oportunidade a novos talentos para divulgarem o seu trabalho, quer através do mural virtual de ilustração, quer através do mural físico, que podemos encontrar na feira, repleto de trabalhos de ilustradores do mundo inteiro.

Pudemos assistir à entrega de inúmeros prémios e, assim, desfrutar das obras apresentadas e conhecer novos talentos. A feira apresenta várias exposições absolutamente maravilhosas.

Na vossa opinião, como os autores e ilustradores que produzem os seus trabalhos na Madeira poderiam ter uma maior presença em feiras desta dimensão? Que apoios seriam necessários?

Na nossa opinião, essa oportunidade, passa, acima de tudo, pela dedicação e interesse das editoras em quererem alcançar e conquistar grandes feitos nesta área.
As editoras têm de ter essa ambição: a de tentarem chegar o mais longe possível, alinhando o seu trabalho, o seu foco e objetivos para alcançar essa internacionalização. É importante que as editoras estejam atentas aos concursos e às feiras que existem nesta área, de modo a participarem ativamente, na divulgação das suas publicações, pois estes certames são uma enorme montra para uma possível internacionalização.

É muito importante primar pela qualidade, diferenciação e rigor nos trabalhos publicados e, para que isso seja possível, é necessário um maior investimento na questão gráfica, de impressão, assim como na oportunidade de publicações onde se possa desconstruir o objeto livro. Publicações que surpreendam o leitor nas suas inúmeras valências: conteúdo, formato, interação e o próprio ato de desconstrução leitora. Acima de tudo, produzir e publicar livros que estejam em sintonia com o mercado atual e que sejam distintos na sua tridimensionalidade!

Os apoios necessários seriam orientados para um maior investimento financeiro, por parte das editoras, na produção do livro, a preferência/escolha de novos materiais, novos formatos e acima de tudo na qualidade de impressão.

Entrevista conduzida por Timóteo Ferreira.
ET AL.
Com fotografia de Pedro Pessoa.