Mais apoio!

A Região Autónoma da Madeira atravessa, tal como Portugal, um período de crise económico e de algumas carências sociais. Em alturas de crise de económica, o acesso ao Ensino Superior, ou permanência nele, é fortemente dificultada. O número de desistências do Ensino Superior aumenta de ano para ano, bem como o número de candidaturas, o que comprova que as carências socio-económicas dos estudantes universitários é cada vez maior. É imperativo encontrar estratégias com o intuito de suprimir, o melhor possível, as desistências de alunos da Universidade da Madeira.

A Associação Académica da Universidade da Madeira tem feito esforços para colmatar, na medida dos possíveis face a dimensão e âmbito da nossa Associação, alguns problemas pontuais de alunos da nossa Academia. No entanto, ainda há muito por fazer no campo das ajudas aos estudantes da UMa, e é com satisfação que dois novos apoios foram colocados à disposição de todos aqueles que estudam na nossa Universidade: um fundo emergência por parte da Universidade da Madeira e um alargamento dos apoios por parte do Governo Regional da RAM, para abarcar os estudantes que se encontram a estudar nos estabelecimentos de ensino da região.

Apesar das restrições financeiras a que a Universidade da Madeira está sujeita, que muito têm dificultado a acção mais social da Instituição na qual estamos matriculados, foi possível criar um fundo de emergência que vem responder a um ânseio de muitos de nós: a existência de um mecanismo de emergência para fazer face a situações extraordinárias, que impeçam os estudantes de permanecer no Ensino Superior. Tendo em conta o elevado número de estudantes que têm vindo a desistir e outros a manifestar essa intenção, esta medida certamente irá se revelar muito positiva para a comunicade académica.

Outro apoio que recentemente foi criado, é o alargamento de um apoio já existente, mas que apenas contempelava estudantes madeirenses deslocados, ou seja, estudam nas Universidades do território português continental e Açores. Como já foi referido, este alargamento permite agora aos estudantes universitários a residir na Região, candidatarem-se ao apoio dado pelo Governo Regional.

A capitação máxima para usufruir desde apoio é de cerca de 350 euros, que apesar de ser bom, restringe de alguma forma o alcance do apoio. Por outro lado, o valor deste apoio já está estabelecido e é de cerca de 25% do valor do apoio concedido aos estudantes madeirenses deslocados, o que se traduz numa quantia de 42,5 euros. Este valor, apesar de parecer pouco, pode signifcar uma grande diferença nas despesas mensais dos estudantes. Por exemplo, este valor serve para cobrir o preço do passe, ou parte dele, o que só por si já vem aliviar os encargos que o aluno do ensino superior tem que cobrir.

Reconhece-se que estes apoios não são os ideias, mas são no entanto os apoios possíveis, em tempos economicamente difíceis, com uma crise sem exemplo na história da Humanidade. É de louvar o esforço de toda e qualquer instituição que procure ajudar o estudantes em maiores carências económicas.

Maurício Ornelas
ACADÉMICA DA MADEIRA

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA