Procurar
Close this search box.

As propinas continuam no topo das despesas dos estudantes da UMa

Os resultados do INQUÉRITO ANUAL AOS ESTUDANTES DA UMa, edição de 2022-2023, foram divulgados pela ACADÉMICA DA MADEIRA. Os resultados dos inquiridos indicam que as despesas relacionadas com as propinas continuam a ter destaque no conjunto de gastos dos estudantes universitários.

Depois de indicar que os 715 inquiridos revelam que os maiores riscos de abandono e desistência não são por razões financeiras, mas pela falta de motivação (57,7%), a insatisfação com o curso (49%) ou “sentir não conseguir realizar todos os trabalhos ou exames propostos” (41,9%), entre outras, os resultados do inquérito promovido pelo OBSERVATÓRIO DA VIDA ESTUDANTIL da ACADÉMICA DA MADEIRA revelam as despesas que mais pesam no orçamento estudantil.

À semelhança dos anos anteriores, na resposta a pergunta sobre os maiores gastos, prevalece o valor da opção “Propinas”, com 87,4%, valor menor do que os 84,4% do ano passado. Em valores absolutos, de 715 inquiridos em 2023, 622 estudantes consideram ser esta uma das três despesas que mais pesa no seu orçamento. O mesmo gasto foi apontado como a que mais pesava no orçamento de 499 estudantes do total de 591 participantes do inquérito em 2022.

O inquérito releva que, para os inquiridos, têm ainda grande peso as despesas relativas de transporte que, somadas, preocupam 82,8% dos estudantes (47,3% com gasolina e 35,5% com transporte público), seguidas das despesas de alimentação (com 61,1%). Em 2022, o inquérito indicou a mesma tendência, com 79,2% a indicar as despesas de transporte como as segundas mais onerosas (46,2% com gasolina e 33% com passe social), seguidas também das de alimentação (56,7%). Note-se que, a partir de janeiro de 2023,

Em 2023, o inquérito teve entrada de uma nova opção de resposta a esta questão, relativa às despesas com “livros e material escolar”, que recolheu 16,2% das respostas dadas. Menos apontadas, em 2023, com alojamento (15,6%), ligeiramente superior ao obtido em 2022 (14,9%). No geral, o número de respostas dadas e as percentagens relativas obtidas para cada mostrou que as tendências de 2022 mantiveram-se em 2023.

Maioria avalia positivamente a igualdade de oportunidades entre estudantes

A ACADÉMICA DA MADEIRA colocou sob a responsabilidade do seu OBSERVATÓRIO DA VIDA ESTUDANTIL a execução de um estudo inédito sobre as perspetivas dos estudantes sobre as eleições legislativas de março de 2024. Nos últimos 12 meses, o observatório realizou outros três inquéritos por questionários junto da população universitária.

Inquérito por questionário realizado, na primavera de 2023, pelo OBSERVATÓRIO DA VIDA ESTUDANTIL, uma estrutura de investigação da ACADÉMICA DA MADEIRA, sobre vários aspetos da vida universitária. A amostragem consistiu em 715 estudantes que aceitaram participar no inquérito por questionário, quando inquiridos pelos entrevistadores no Campus Universitário da Penteada.

Carlos Diogo Pereira
e Luís Eduardo Nicolau
ET AL.
Com fotografia de Eric Ward.

DESTAQUES