Mais um inverno com a cantina a meter água. Nova cantina deve estar pronta em 2025

Continuam os problemas na Universidade da Madeira, depois das notícias que encheram a comunicação social regional. Durante as últimas semanas, com as grandes chuvadas que se fizeram sentir no Funchal, a cantina da Universidade voltou a criar grandes poças de água que perigam o uso do espaço, comprometendo a segurança dos utentes e dos funcionários. O problema acontece há vários anos e tem solução em breve, segundo a administração da Ação Social.

Há alguns dias, chegou à nossa redação a reclamação de um estudante sobre o que descreveu ser a “inundação regular da cantina em dias de chuva” e recordamos um dos dos textos mais comentados da história desta publicação, onde já se fazia referência ao caso.

Em julho de 2019, o portal ET AL. republicou o artigo “Empadão de Peixe“, um original da revista de 2008, da autoria de Andreia Micaela Nascimento que, coincidentemente, saiu ao público num dia em que aquele prato era servido na cantina da Universidade da Madeira (UMa). Este terminava com novas reclamações dos estudantes em relação àquele serviço da Ação Social, um das quais dizia que “as condições de segurança deveriam ser revistas tendo em conta que em dias de chuva a água inunda o espaço”.

A cantina da UMa tem pouca atividade nestas semanas, uma vez que com as avaliações de final de semestre, o Campus Universitário da Penteada tem menor atividade do que quando em tempo de aulas. Mesmo assim, os poucos utentes da cantina têm testemunhado que, com as chuvadas do início de janeiro, por várias vezes formam-se poças de água junto aos balcões, acessos e áreas onde se encontram equipamentos elétricos.

Os grandes cones de tecido e a estrutura que os prende ao edifício de metal e vidro, por alguma razão, parecem não estar a realizar a correta drenagem das águas da chuva, que caem no interior do espaço, em situações de perigo para utentes e funcionários, visíveis todos os anos.

Tradicional convívio de Natal em dezembro

Organizado há vários anos, o Jantar Convívio na Cantina da UMa é o resultado da vontade de todos os participantes, aliada ao trabalho dos organizadores e dos colaboradores dos Serviços de Ação Social.

Apesar dos atrasos, a Universidade e a Ação Social pretendem realizar as obras necessárias ao melhoramento e aumento da oferta. Pelo que foi apurado junto do Administrador da Ação Social, “encontra-se prevista uma intervenção de fundo para renovar a referida infraestrutura, ainda que não tenhamos uma data para o seu arranque”.

Há quase dois anos, o DIÁRIO dava nota de um novo edifício da ARDITI e Startup Madeira, que custaria “19 milhões e deve estar pronto em 2025”. De acordo com o Administrador, a obra permitirá reformular “a atual cantina, dando lugar a uma nova edificação”. Anunciada em 2022, para conclusão no próximo ano, as obras ainda não arrancaram.

Carlos Diogo Pereira
ET AL.
Com fotografia de Eutah Mizushima.

DESTAQUES