Orçamento do Funchal para 2023 é essencialmente social

Helena Leal propõe medidas de apoio aos mais vulneráveis e promoção da saúde mental. A vereadora destacou que a Câmara tem plena consciência que o investimento na saúde e bem-estar da população.

Na abertura do XIII Congresso Internacional da Sociedade Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental (ASPEM), que decorreu, este ano, na Universidade da Madeira subordinado ao tema ‘É preciso agir!’, a vereadora da autarquia do Funchal, Helena Leal, destacou que a Câmara Municipal do Funchal, tem plena consciência que o investimento na saúde e bem-estar da população, na qual se incorpora a saúde mental, é uma questão de elevada prioridade.

A vereadora que tutela as áreas sociais realça que o investimento nesta área deverá ser sempre continuo acompanhando as necessidades que vão emergindo – como é o caso do período de agravamento económico e de inflação que se avizinha, que será um fator vulnerabilizante.

“É preciso agir!” – Helena Leal, vereadora.

Neste particular, sublinha que a aposta, terá sempre um beneficio humano, social e económico que compensará qualquer que seja o custo do seu investimento, realçando o facto do próximo orçamento municipal para 2023 ser essencialmente social, prova que a Câmara Municipal do Funchal aposta na construção de um sistema humanizado, mais forte e equilibrado, com impacto positivo em tudo o resto.

Helena Leal garantiu que a autarquia vai continuar a desenvolver uma politica de proximidade, tentando a cada dia que passa, melhorar o resultado da sua ação, implementando medidas de apoio aos mais vulneráveis que possam consolidar um futuro melhor.

Texto e imagem da Câmara Municipal do Funchal.
Na imagem, Helena Leal na abertura do XIII Congresso Internacional da Sociedade Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental.
Nota dos editores: o título original na notícia é: “Orçamento da CMF para 2023 é essencialmente social”.

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA