Centenas enchem o Baltazar Dias para celebrar a UMa

No passado sábado, 29 de abril, os estudantes da UMa, através da ACADÉMICA DA MADEIRA, promoveram um concerto de comemoração dos 35 anos de criação da Universidade da Madeira. Ao som dos FATUM, a música portuguesa foi a protagonista.
Júlia Dória, Gonçalo Direito, Diogo Freitas, Carlos Abreu, João Freitas e Carlos Diogo Pereira no palco do Teatro Municipal de Baltazar Dias, no fim do Concerto de homenagem dos estudantes ao 35.º aniversário da UMa.

Pouco passava das 21:00, quando, pela sétima vez, no Teatro Municipal de Baltazar Dias, teve início um concerto dinamizado pelos estudantes da Universidade da Madeira, através da ACADÉMICA DA MADEIRA. O mote: a comemoração do 35.º aniversário da fundação da sua Universidade.

Perante uma sala cheia, os FATUM atuaram. Na guitarra de Coimbra, em estreia no Teatro Municipal, Gonçalo Direito e João Freitas, acompanhados pelos veteranos Carlos Abreu e Diogo Freitas, nas guitarras clássicas . A cantar, além de Carlos Diogo Pereira, estreou também Júlia Dória.

A apresentação ficou a cargo de duas vozes conhecidas dos podcasts da ACADÉMICA, Ricardo Afonso Fernandes do IT’S OKAY e Vera Duarte do UNIVERSITAS.

“Este concerto celebra 35 anos de serviço público da Universidade da Madeira. Foram milhares de estudantes formados desde 1988, hoje espalhados por todo o mundo.” referiu Ricardo Freitas Bonifácio, presidente da Direção da ACADÉMICA, no seu discurso onde sublinhou ainda que, em 2023, “a Universidade da Madeira não é  uma segunda opção para quem não consegue estudar no continente. É a primeira escolha, anualmente, de centenas de estudantes”.

No ano em que a Universidade da Madeira assinala 35 anos, a ACADÉMICA DA MADEIRA entendeu que a cultura deveria ser um dos destaques nesta celebração. – Ricardo Freitas Bonifácio

O concerto foi dedicado a João Filipe Abreu Pestana, estudante do 3.º ano de 1.º ciclo em Ciências da Educação, colega de alguns dos presentes e associado da ACADÉMICA. No início do concerto, a sala fez um minuto de silêncio em sua memória.

Num total de 14 temas, recordou-se Zeca Afonso, Carlos Paredes, Carlos do Carmo, Amália Rodrigues, Augusto Hilário, além dos madeirenses Max e Edmundo de Bettencourt. Baladas de intervenção, instrumentais para guitarra portuguesa, fados de Coimbra e de Lisboa e música popular foram alguns dos géneros interpretados, viajando por 100 anos de música portuguesa.

Realizado em coprodução com a Câmara Municipal do Funchal, este concerto com fins solidários está inserido nas atividades que a ACADÉMICA DA MADEIRA tem desenvolvido ao longo do ano letivo na dinamização cultural da Universidade, em colaboração com o Conselho de Cultura da UMa, no âmbito do programa de apoio a iniciativas de acolhimento e integração dos novos estudantes da Direção-Geral do Ensino Superior.

Carlos Diogo Pereira
ET AL.
Com fotografia de Pedro Pessoa.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS