Procurar
Close this search box.

DIA MUNDIAL DA TERRA com árvores plantadas pela ACADÉMICA DA MADEIRA

O programa YOU PRINT, WE PLANT segue com sucesso, superando em dez vezes o consumo da Universidade. Mensalmente, promove atividades de reflorestação e de educação ambiental no Parque Ecológico do Funchal, com o apoio da Coca-Cola Europacific Partners. Neste sábado, 22 de abril, a atividade serve para reforçar o comprometimento do programa com a preservação do ambiente.

O Dia da Terra é uma efeméride anual celebrada em 22 de abril para promover a conscientização e ação ambientais. Foi celebrado pela primeira vez em 1970 e é atualmente observado em mais de 193 países. O dia é dedicado a educar as pessoas para as questões ambientais, como mudanças climáticas, poluição e desflorestação, e inspirá-las a agir na proteção do planeta.

Lobo marinho da Madeira

“A utilização dos Lobos Marinhos, vivos e de sua cor, simboliza a homenagem da Região aos únicos grandes mamíferos encontrados quando da chegada dos primeiros povoadores. Esta homenagem integra-se no esforço geral desenvolvido para a preservação ecológica.” É assim que se explica a representação dos lobos-marinhos no brasão de armas

Desde 2017, a ACADÉMICA DA MADEIRA tem monitorizado o seu sistema de cópias, de impressões e de digitalizações, que produziu cerca de oito milhões de páginas até ao final de 2022. Com a criação do programa YOU PRINT, WE PLANT a ACADÉMICA DA MADEIRA promove ações regulares no Parque Ecológico do Funchal para atividades de reflorestação, durante os meses de outono e primavera, e de educação ambiental, com o controlo de invasoras, limpezas e atividades de viveiro, nos meses de primavera e verão.

O sistema YOU PRINT permite a cópia e a impressão de trabalhos, 24 horas por dia, com o envio remoto e a recolha nos equipamentos espalhados pelo Campus Universitário da Penteada. Para dotar o utilizador da informação sobre o seu consumo, o YOU PRINT permite o acesso a um painel ambiental que, em tempo real, dá a cada utilizador a informação sobre a produção de cópias e de impressões. Para incentivar à digitalização, em substituição da cópia e da impressão, a ACADÉMICA DA MADEIRA oferece esse serviço gratuitamente a todos os portadores do seu CARTÃO ACADÉMICO.

Atualmente, o sistema YOU PRINT informa o consumo de árvores (correspondente ao número de árvores que desapareceram para fazer o papel consumido), o gasto energético (que representa a energia utilizada para produzir aquela quantidade de papel, e é mostrado como o equivalente de energia consumida por uma lâmpada de 60W) e a emissão de dióxido de carbono (equivalente à quantidade de gases provocadores do efeito estufa libertados na atmosfera, na produção desse papel). Os dados de abril de 2023, acumulados desde 26 de julho de 2017, indicam que foram consumidas 312 árvores, consumidas 270 horas de uma lâmpada elétrica e emitidas 33 toneladas de dióxido de carbono.

YOU PRINT permite a cópia e a impressão de trabalhos, 24 horas por dia

O YOU PRINT, ao permitir que o utilizador submeta os trabalhos remotamente e depois liberte, possibilita o cancelamento das impressões os seus trabalhos por uma opção mais ecológica. Não imprimir é limitar o número de árvores abatidas pela indústria do papel. Não imprimir é poupar na energia gasta na produção do papel e no funcionamento da máquina. Não imprimir é reduzir nos gazes poluente lançados na atmosfera. É também a opção mais económica, poupando aos estudantes o dinheiro da impressão de cerca de 1 milhão e 300 mil folhas.

Desde a criação do programa, a ACADÉMICA DA MADEIRA estima que os seus voluntários plantaram mais de três mil árvores no Parque Ecológico do Funchal, além de todas as atividades de apoio, limpeza e manutenção. Um número quase dez vezes superior ao consumo acumulado de 312 árvores no mesmo período.

Integrados no programa HERANÇA MADEIRENSE da ACADÉMICA DA MADEIRA, vários jovens europeus, juntam-se aos estudantes para participar na atividade do Parque Ecológico, ao abrigo do programa de mobilidade Erasmus+. A importância que essas atividades possuem é notória para todos os envolvidos.

Water Forum Portugal-Senegal

Irá decorrer no próximo dia 6 de julho, das 11:00 às 12:40, hora de Portugal, o Webinar Water Forum Portugal-Senegal, que tem como objetivo apresentar às empresas portuguesas oportunidades de negócio no setor da água e saneamento no Senegal. O programa do evento será constituído por dois painéis principais, o

Claire Bodry, do Luxemburgo, confessa que “plantar árvores ajuda a garantir que a natureza se possa recuperar e também nos ajuda a aproximarmos da própria natureza”. As “árvores são vitais, [pois] elas fornecem-nos oxigénio, armazenam carbono, estabilizam o solo e dão vida à vida selvagem do mundo” e temos que ter essa consciência desde cedo, como explica Luana Santinho, lusodescendente da Alemanha.

Hannah Watson, outra voluntária da Alemanha que é assídua nas atividades, reforça que o “nosso ambiente depende das árvores e das algas nos oceanos para transformar dióxido de carbono em oxigénio. Na nossa sociedade, as florestas frequentemente têm que ceder espaço, por exemplo, para plantações ou áreas residenciais. Portanto, é essencial que cuidemos do nosso ambiente plantando árvores”. Outra alemã que integra o grupo regular é Greta Feik que entende que a sua participação é uma forma de contribuir para mitigar as mudanças climáticas.

Para Gonçalo Mendes, estudante da UMa, as atividades regulares nas serras do Funchal são fundamentais pois “plantar árvores é um ato de amor e respeito à vida e à biodiversidade, um investimento no futuro que deixa um legado para as próximas gerações, contribuindo para combater as mudanças climáticas aumentando a qualidade do ar que respiramos e reduzindo a poluição”.

Foram consumidas 312 árvores, emitidas 33 toneladas de dióxido de carbono e consumidas 270 horas de uma lâmpada de 60W

Acreditando na importância que as atividades de reflorestação possuem, Stephanie Loos, do Luxemburgo, defende que “as árvores são essenciais para a saúde de nosso planeta e de nosso ambiente. Elas fornecem uma multiplicidade de serviços ecossistémicos e desempenham um papel crucial na manutenção da biodiversidade e da vida na Terra”.

A estudante da UMa Micaela Abreu entende que é “da nossa responsabilidade proteger e preservar o ambiente”, defendendo que “para garantir um futuro sustentável para as próximas gerações e para o bem-estar de toda a vida na Terra”.

Para a jovem Natascha Winter, da Alemanha, “plantar árvores é crucial para a saúde de nosso planeta. O Dia da Terra Mundial lembra-nos da importância vital de plantar árvores, para combater as mudanças climáticas, promover a biodiversidade, proteger recursos e melhorar a saúde e o bem-estar de nosso planeta”.

Evento Desertas… 25 Anos

Diário de um participante “Dia 7 de Setembro de 2013, 08h:00m Logo pela manhã, e já a bordo, estávamos ansiosos sobre como iria correr o dia… Tudo tinha sido organizado e preparado para que não houvessem falhas, mas imprevistos acontecem, e as expectativas eram grandes pois estávamos a comemorar uma

Louise Le Beck, da Áustria, entende que as atividades no Parque Ecológico do Funchal são fundamentais para apoiar o ecossistema da ilha. Opinião que é partilhada por Eliana Marques, do Luxemburgo, para quem a iniciativa “é importante para manter o ambiente madeirense protegido, já que a beleza da ilha depende disso”.

O jovem Francisco Gomes, estudante da UMa, defende que “salvaguardar o ambiente é o dever de todos nós e poder contribuir numa atividade destas é um pequeno gesto que trará grandes resultados”.

Depois da atividade do Dia Mundial da Terra, a ACADÉMICA DA MADEIRA regressa às serras do Funchal em maio, para mais uma atividade de apoio ao ambiente.

Carlos Diogo Pereira
com Tomás dos Santos Pontes
ET AL.
Com fotografia de Sandie Clarke.

DESTAQUES