Sushi nosso de cada dia

A moda veio, mesmo, para ficar. Tanto, que por esse País fora, multiplicam-se os restaurantes japoneses de japoneses, de chineses, ou os restaurantes de portugueses que abraçaram esta veia da cozinha.

O sushi, como hoje o conhecemos, tem mais de 200 anos e assume-se como uma das iguarias mais in que se pode degustar.

O sushi é originário do Japão e a sua criação está ligada a uma técnica de conservação do peixe em arroz avinagrado. Se, actualmente, a junção do arroz e do peixe fazem as delícias de muitos, outrora o arroz era colocado de lado. Hanaya Yohei criou o sushi que mais nos é familiar, não fermentado, composto por arroz e peixe da actual Baía de Tóquio, que era vendido em barracas.

Desde essa altura, esta comida japonesa possuía baixas taxas de gordura e altas taxas de proteína, de vitaminas, de minerais e de ómega 3. Embora este seja, ainda, um factor primordial no sushi dos nossos dias, a verdade é que a criatividade tem invadido e modificado esta iguaria. Maionese, fruta, queijo e outros ingredientes têm sido adicionados ao tradicional.

A moda veio, mesmo, para ficar. Tanto, que por esse País fora, multiplicam-se os restaurantes japoneses de japoneses, de chineses, ou os restaurantes de portugueses que abraçaram esta veia da cozinha. A maioria dos supermercados vende, simultaneamente, todos os utensílios e ingredientes necessários para desenrascar um bom sushi em casa. São aos milhares, os homens e mulheres deste país e deste mundo, que são chefes japoneses nas suas cozinhas.

E depois, as redes sociais… Porque não há almoço ou jantar de sushi, em casa ou fora dela, em que não se tirem meia dúzia de fotos que vão diretamente para o Facebook ou para o Instagram. As cores, a textura, o conceito afecto, fazem as delícias de quem come e vê!

No meio desta febre, são parcos os que se lembram que o sushi, por ser maioritariamente constituído por peixe cru, pode trazer alguns riscos, como a probabilidade de conter elevados níveis de mercúrio, parasitas, bactérias ou algum veneno característico de alguns peixes. Mas acredita-se, e muitos comprovam, que a cozinha japonesa está muito mais refinada e cuidada, estando, portanto, males destes bem longe dos nossos pratos.

Na Madeira, ainda há pouco tempo, abriu mais um restaurante japonês. E a variedade já começa a ser significativa: restaurantes de sushi de japoneses e chineses, restaurantes de sushi de madeirenses e entregas de sushi em casa confeccionadas por outros madeirenses. E, claro, como não poderia deixar de ser, muitas famílias de onde brota um ou outro sushiman mais aguerrido.

Consta até que o segundo melhor sushi fora do Japão está em Portugal, mais precisamente em território continental, em Almada! Pelas críticas, este pode ser um daqueles restaurantes mais dispendiosos, onde o sushi se apelida de alta qualidade e no qual, antes de mais, são os olhos e o nariz que comem! Mas não há que se apoquentar. Com uma pesquisa rápida, a Internet mostra-nos centenas de hipóteses disponíveis onde se poderá provar um bom peixe cru com algas, wasabi e soja.

Primeiro estranha-se, depois entranha-se. E fica-se fã! Porque com a variedade que há, é (quase) impossível não aderir à moda.

Vera Duarte
Aluna da UMa

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA