Guimarães, capital europeia da cultura

Perante a crise nacional e europeia, o desemprego, as medidas de austeridade e todas as restantes más notícias a que os noticiários já nos habituaram, em que os gastos com a cultura tendem a ser menores, perante as exigências com a saúde e os impostos, eis que surge um motivo para sorrir: Guimarães é Capital Europeia da Cultura (C.E.C.) Em 2012, a par da Maribor na Eslovénia.

A cerimónia de abertura da Guimarães C.E.C. arrancou no fim-de-semana, de 21 e 22 de Janeiro e contou com cerca de 60 mil pessoas. Durante este ano Guimarães vai ganhar uma nova vida com uma série de iniciativas e de actividades que conferem dinamismo à cidade e que poderão servir também para promover a imagem do nosso país, já que são esperados visitantes de vários pontos da europa e do mundo.

Até 31 de Dezembro, são várias as áreas de programação que irão caracterizar Guimarães como cidade impulsionadora da diversidade cultural que caracteriza a europa: música, cinema, fotografia, artes plásticas, arquitectura, literatura, teatro, dança e até as artes de rua. Todas as 69 freguesias do concelho receberão eventos, sendo que 70% da produção artística é nacional, formando um todo de cerca de 600 espectáculos, segundo divulgado pelos media.

A revista JA visitou a página oficial www.guimaraes2012.pt, na qual é disponibilizado informação mais alargada e detalhada acerca desta iniciativa. Colorida, informativa e dinâmica, esta página funciona ainda como bilheteira online para os vários espectáculos.

Para o mês de Março, a C.E.C. agendou as iniciativa ‘entredançateatro’, “um laboratório entre a dança e o teatro” e a ‘re(ocupar)’, “uma acção em pleno contacto com a rua, em que 12 artistas propõem-se a criar peças baseadas em lixo e objectos obsoletos, com o objectivo de recriação de um habitat/quarto”. Ainda em março, Guimarães conta com a actuação dos Papercutz, uma banda portuguesa formada no porto em 2005;

Para o mês de Abril, estão agendadas as iniciativas ‘amor e perdição’, num ciclo de cinema, ‘teatro de rua’, ‘missão fotográfica’ e ‘cruzamentos e encenações’, actividades que irão preencher este mês.

Dando uma espreitadela pelo Verão, o mês de Agosto irá contar com a actividade ‘na minha cidade há o mundo’, “um espectáculo onde a comunhão entre música e teatro surge na voz dos que habitam a cidade”, segundo afirma o site. Estas são apenas algumas das actividades 600 dos espectáculos programados.

Quanto ao orçamento “os cortes são grandes em função do momento que o país atravessa, perto de 4 milhões de euros. No entanto, os promotores do projecto acreditam que a qualidade está assegurada”, segundo afirma a Tvi 24. Para os cidadãos, a expectativa e o entusiasmo são grandes, na espera de um ano dinâmico e cultural, com afluência de turistas nacionais e estrangeiros, que vêm dar luz e vida a Guimarães e a Portugal, numa altura em que este tanto precisa.

Carolina Martins

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA