Terminou em grande a 19.ª competição do TROFÉU DO REITOR

Terminou em grande a 19.ª competição do TROFÉU DO REITOR

A 19.ª edição do TROFÉU DO REITOR, o torneio interuniversitário organizado pela ACADÉMICA DA MADEIRA com o apoio da Federação Académica do Desporto Universitário (FADU) e da Associação da Madeira de Desporto para Todos (AMDpT), teve, novamente, as suas inscrições esgotadas com oito equipas a integrar a competição que volta em outubro.
A 19.ª edição do TROFÉU DO REITOR foi realizada em julho de 2023.

Foi no sábado, dia 8 de julho, que o campo da Quinta de São Roque recebeu a 19.ª edição do TROFÉU DO REITOR, o torneio de futsal interuniversitário organizado pela ACADÉMICA DA MADEIRA, cujo vencedores foram uma das equipas estreantes, os Boficaaa EHHH.

Os Madeira United voltam a triunfar no TROFÉU DO REITOR

Decorreu, na última quinta-feira, a 21.ª edição do TROFÉU DO REITOR, o torneio interuniversitário organizado pela ACADÉMICA DA MADEIRA com o apoio da Federação Académica do Desporto Universitário e da Associação da Madeira de Desporto para Todos, que proporcionou um dia cheio de competição e bom desportivismo para os seus participantes.

Quando perguntado em entrevista para a ET AL., quais as expectativas para este TROFÉU DO REITOR, o jogador Dylan Pinto, afirmou que as suas eram apenas “Ganhar!”, não tendo sido a única equipa com esse objetivo, mas a única com o mesmo realizado.

O Boficaaa EHHH não ficou por aí e acabou também por levar para casa o prémio de melhor marcador, conquistado pelo Tiago Caires com oito golos, e o prémio de melhor guarda-redes, conquistado pelo Mariano Abreu, fazendo assim com que conquistasse tudo o que era possível.

O TROFÉU DO REITOR é a competição desportiva mais antiga da ACADÉMICA DA MADEIRA, remontando, enquanto torneio de futsal, aos anos 90 do século passado.

Neste torneio o que não faltou foram bons jogos, muita qualidade futebolística da parte dos jogadores e com bom fair play, apesar do vermelho atribuído a Simão Anazário, jogador do Boficaaa EHHH, na meia-final contra o Borussia de Outro Mundo, que terminaram a competição em terceiro lugar.

O segundo lugar foi ocupado pelo Inter de Melão que, com algumas mudanças no elenco, conquistou essa proeza na sua segunda participação do torneio, tendo perdido na final por dois a zero.

Um dos pontos mais falados nas entrevistas foi o campo. João Reis, jogador dos Bloomasters, uma das equipas estreantes, referiu que “se conseguissem inscrever mais equipas ou se tivessem acesso a mais um campo”, como também, César Pontes, dos Boa Noite FC, mais uma das equipas estreantes, acha “que devia ter mais barracas e de resto melhorar o campo”.

Valter Henriques, jogador do Borussia de Outro Mundo, entende que os eventos desportivos “são positivos”, sendo “uma fase em que muita gente, interrompe a época desportiva ou mesmo que não estejam profissionalmente na competição, é bom para juntar novamente um grupo que joga a bola e para melhorar, acho que sinceramente é tentar mudar outro campo porque cada vez que vamos ao chão, magoa, acho que até a nível da organização é dos melhores que temos encontrado.” O jogador reforça a necessidade, partilhada por outros jogadores, da renovação do campo polidesportivo do Campus Universitário da Quinta de São Roque, que tem acabado por comprometer a qualidade e a segurança do torneio nas últimas competições.

O torneio organizado pela ACADÉMICA DA MADEIRA vai estar de volta em outubro, depois do início do ano letivo, e espera contar com novos alunos, para que possam usar o TROFÉU DO REITOR como um meio de melhorar a sua experiência académica.

João Daniel Figueira
ET AL.
Com fotografia de Pedro Pessoa.