“Plantámos milhares de árvores para compensar as 281 que foram abatidas na UMa”. Há nova atividade em prol do ambiente agendada.

Ricardo Freitas Bonifácio, Presidente da Direção da ACADÉMICA DA MADEIRA, destaca o compromisso com a educação ambiental. As impressões e cópias na UMa são transformadas em árvores ao longo do ano. Desde 2017, o programa YOU PRINT, WE PLANT tem apoiado atividades de reflorestação e de educação ambiental no Parque Ecológico do Funchal, com o apoio da Coca-Cola Europacific Partners. Os voluntários regressam no dia 30 de novembro para mais uma atividade.

Há poucos dias, foi notícia o protesto dos alunos da Escola Artística António Arroio, do Liceu Luís de Camões e das faculdades de Ciências Sociais e Humanas, de Letras e de Ciências da Universidade de Lisboa. As greves e as manifestações, em toda a Europa, têm tentando conscientizar a sociedade para uma situação ambiental preocupante, cujas medidas adoptadas pelos vários governos parecem não conseguir travar o impacto negativo na natureza.

A ACADÉMICA DA MADEIRA defende um compromisso com a redução, a reutilização e a reciclagem, como afirma o Presidente da Direção.

A 30 de novembro, vários voluntários da ACADÉMICA DA MADEIRA irão integrar mais uma atividade de educação ambiental no Parque Ecológico do Funchal. As atividades, ao longo do ano, são divididas entre a plantação, na primavera e no verão, e as atividades de manutenção, nos meses mais frios. Em novembro, as atividades de controlo de invasoras, de limpeza e outras ações em viveiros são comuns.

Ricardo Freitas Bonifácio, Presidente da Direção da ACADÉMICA DA MADEIRA, destaca a variedade de ações que são desenvolvidas ao longo do ano pela Instituição que lidera: “os ecopontos que instalámos, espalhados pelo campus, são o retrato do nosso comprometimento com a reciclagem. Ainda sim, não podemos desconsiderar a redução e a reutilização”. O líder estudantil recorda o incentivo que é dado para o uso de copos reutilizáveis em todos os equipamentos da ACADÉMICA DA MADEIRA no Campus Universitário e a oferta de digitalizações, no serviço YOU PRINT, para todos os portadores do CARTÃO ACADÉMICO.

Dia 30 de novembro há mais uma atividade de responsabilidade ambiental.

Para o dirigente, “a ACADÉMICA DA MADEIRA contribui com atividades no terreno e com a conscientização no Campus”. Acreditando que “deve ser feito mais, damos incentivos financeiros para que o estudante possa ter uma ação mais responsável, sendo a oferta de digitalizações e a redução de preços nas bebidas exemplos disso”. As fontes de água potável, instaladas pela ACADÉMICA DA MADEIRA no Campus da Penteada, são outro exemplo destacado pelo Presidente da Direção como fundamentais para a redução de resíduos.

Vários jovens europeus participarão na atividade no Parque Ecológico. Integram o programa HERANÇA MADEIRENSE da ACADÉMICA DA MADEIRA, ao abrigo do programa de mobilidade Erasmus+. A atividade de reflorestação, que acontece no quadro do programa YOU PRINT, WE PLANT, conta com o apoio da Coca-Cola Europacific Partners que tem colaborado com a estratégia de responsabilidade ambiental da ACADÉMICA DA MADEIRA. Através dessa parceria, o consumo de papel no Campus tem sido atenuado com as atividades de plantação e de educação ambiental no Parque Ecológico do Funchal.

Da Alemanha, a voluntária Rebekka Schwarzer defende que, “por causa das mudanças climáticas, a natureza muda e espero fazer parte de um movimento ecológico onde tentamos viver de forma mais benéfica para o meio ambiente e desacelerar as mudanças climáticas”.

As impressões de Ellen Gieslstra, que veio dos Países Baixos e participará na atividade, são que a Madeira tem uma natureza única, sendo “realmente bonita” e detentora de um fator distintivo: a natureza tão próxima da cidade.

“Todos os tipos de plantas bonitas crescem aqui” – Julia Ammann

Julia Ammann acredita que “quanto mais árvores, melhor para o meio ambiente e para as pessoas”. Para a jovem austríaca, “especialmente nos tempos difíceis de mudança climática, precisamos de muitas árvores”. Impressionada com a flora regional, remata que “esta ilha é um oásis verde e florido que precisa ser protegido”.

Outra participante determinada em contribuir para o nosso ambiente é Eliana Marques, do Luxemburgo, que espera, “ajudar a ilha e a natureza com este pequeno gesto”, enquanto “jovens engajados pelo planeta e que desejam o melhor para o nosso futuro”. A jovem, com origem portuguesas, considera que “o meio ambiente e a natureza são as coisas mais importantes ao nosso redor e é nosso dever cuidar”.

“A Madeira tem um dos ambientes e naturezas mais diversificados que conheço” – Eliana Marques

O jovem alemão Gabriel Thiam espera “tentar ajudar a ilha a manter sua bela natureza a longo prazo”. Acreditando que “a natureza da ilha é verdadeiramente o tesouro da Madeira”, o voluntário da ACADÉMICA DA MADEIRA está determinado em contribuir através das atividades de reflorestação e manutenção.

Katarzyna Dykas, da Polónia, aprecia muito a “a natureza nesta ilha. É realmente diverso e adoro estar perto do oceano e das montanhas”. Tal como a sua conterrânea Marta Jurczak, que testemunha a natureza na Madeira como “simplesmente mágica”. Acredita que “o governo aqui cuida tão bem delas e realmente tenta deixar toda a ilha bonita”. Tendo já participando noutras ações de plantação, a jovem da Polónia receia apenas trabalhos pesados, mas considera “ótimo aprender mais com as pessoas que trabalham no Parque Ecológico”.

Outro jovem alemão engajado com as políticas ambientais responsáveis é Yannick Harsdorf, que se considera um “grande fã” da natureza da ilha. Indica um grande interesse “por temas ambientais em geral”, esperando “ajudar a plantar novas árvores e criar algo para a atmosfera da ilha”.

A esperança de provocar uma mudança é acalentada por Julia Bos, dos Países Baixos, que alerta para a necessidade de reposição da mancha arbórea em função dos incêndios florestais. Segunda a jovem, ainda há um longo caminho para “recuperar a floresta, mas pequenas coisas podem contribuir” para esse processo. Depois de ter realizado uma atividade de reflorestação no verão, a jovem espera encontrar as mudas plantadas em bom estado e destacada a diversidade que observa na região: “a Madeira tem uma natureza incrível que é muito diversificada (…) toda vez que você vê alguma coisa e alguns segundos depois ela desaparece por causa da névoa. Na Madeira, pode ver e sentir as 4 estações num só dia”.

Ismael Da Gama, da Direção da ACADÉMICA DA MADEIRA, estará presente na ação de trabalho no Parque Ecológico do Funchal e subscreve o “apelo à importância destas atividades de promoção da responsabilidade ambiental, especialmente dentro da comunidade académica”. O dirigente acredita que se trata de uma ação para “criação e sensibilização de valores sociais exemplares, essenciais para combater os problemas ambientais que somos responsáveis”.

“A paisagem e a natureza da ilha são lindas e surpreendentes.” – Rebekka Schwarzer

Hélder Spínola, Coordenador do Programa Eco-Escolas da Escola Superior de Tecnologias e Gestão (ESTG) da Universidade da Madeira (UMa), refere que “estamos perante uma emergência climática e ambiental que necessita de mudanças culturais capazes de reequilibrar a relação entre as atividades humanas e os limites do Planeta”.

O programa coordenado na ESTG tem sido desenvolvido em benefício do ambiente, envolvendo toda comunidade académica em ações de educação ambiental. Além da componente de conscientização, o Programa Eco-Escolas tem conseguido implementar várias ações de boas práticas no Campus Universitário. O coordenador acredita que as instituições de ensino superior devem ser “referências de grande influência para a sociedade”.

“Estamos perante uma emergência climática e ambiental” – Hélder Spínola

Em relação ao programa YOU PRINT, WE PLANT, Hélder Spínola entende que a ACADÉMICA DA MADEIRA “tem vindo a assumir a sua responsabilidade ambiental e a liderar uma dinâmica de transformação cultural no próprio Campus e fora dele”, sendo essa iniciativa “um dos vários exemplos bem sucedidos desse compromisso”.

Luís Eduardo Nicolau
ET AL.
Com fotografia de Markus Spiske.
A ação de educação ambiental, promovida pela ACADÉMICA DA MADEIRA, conta com o apoio do programa Erasmus+, através da participação de vários jovens em mobilidade, integrados no programa HERANÇA MADEIRENSE e da Coca-Cola Europacific Partners.

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA