Para além da Cordilheira…Uma estória chilena

No Chile, quando o sol nasce, tem de subir colinas e montes até atingir o topo da Cordilheira dos Andes. No Chile, a cordilheira é tudo. Mas para os cidadãos chilenos, é um território desconhecido.

Quem passa pelo Chile irá com certeza conhecer uma imponente e geológica coluna, a Cordilheira dos Andes. Símbolo do mistério, do futuro, do novo e da aventura é a porta de todos os chilenos. Vê tudo aquilo que se passa nas suas grandes e ricas sociedades, tendo controle não só a nível geográfico, como também a nível económico, cultural e social.

Patricio Guzmán homenageia a omnisciência e omnipotência dessa cordilheira: um “montanhoso muro de rocha que se ergue em rasgos negros, em brumas e neve”. A Cordilheira dos Sonhos biografa essa “imensa coluna vertebral para explorar os seus mistérios, revelando poderosas informações da história do passado e do presente chileno”.

A Cordilheira dos Sonhos é a sugestão do Screenings Funchal, numa parceria com os Cinemas NOS e com o apoio da ACADÉMICA DA MADEIRA, para sexta e sábado, 15 e 16 de julho. O cliente NOS, portador do seu cartão, se acompanhado, tem 2 bilhetes pelo preço de 1. Se for sozinho, ao comprar 1 bilhete de cinema, tem a oferta de 1 menu pequeno de pipocas e bebida. Não há, portanto, desculpa para não aproveitar mais um momento de grande cinema que o Screenings Funchal proporciona.

Considerado a “lenda viva do cinema chileno”, Guzmán utiliza um pretexto geográfico para tirar uma radiografia ao país. Traça-se uma técnica diferente na sua produção, desta feita, a envolvência da beleza dos Andes na vida dos chilenos e turistas. Através de testemunhos e depoimentos ricos e sentidos, se retorna ao passado, refletindo sobre o presente e perspetivando o futuro.

Se por um lado, se retorna ao passado de sofrimento, de um outro ponto de vista também se revive a infância perdida. Utilizando a mensagem final do realizador, aquando da conclusão do filme:

“Encontrei fragmentos do universo na cordilheira. Estão em museus chilenos. São meteoritos, pedras que caem do céu. São pequenos pedaços de planetas que vieram de muito longe. Dizia a minha mãe que cada vez que um cai de noite podemos pedir um desejo, um dos que se cumprem desde que o mantenhamos em segredo. Mas eu quero dizê-lo em voz alta. Quero que o Chile recupere a sua juventude e a sua alegria”.

A Cordilheira dos Sonhos representa a viagem de Guzmán, uma etapa íntima e única. Nela, a cordilheira representa o árduo caminho de uma sociedade, que passou por altos e baixos, por crises e abundância política e económica, por guerras e acordos de paz. A metáfora da cordilheira, refere o oposto de memória: “diferentemente da cordilheira – que está em toda a parte, mas muitos só veem nos afrescos do metro de Santiago -, a história que pavimentou o caminho para o Chile atual não passe despercebida.”.

Luís Ferro
ET AL.
Fotograma da película realizada por Patricio Guzmán.

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA