Milhares celebraram, em família, o final do curso de mais de 500 estudantes

Sábado passado, 9 de julho, o Savoy Palace acolheu a maior GRADUAÇÃO de que há memória na história do Ensino Superior na Madeira.

As comunidades estudantis da Universidade da Madeira, da Escola Superior de Enfermagem de São José de Cluny e do Polo da Madeira da Universidade Aberta homenagearam os seus finalistas numa cerimónia especial no Savoy Palace.

Entre “finalistas, os seus familiares, amigos e colegas”, o The Ballroom do Savoy acolheu “o triplo da assistência habitual dos eventos de Graduação”, com mais de 3 mil convidados, segundo a ACADÉMICA DA MADEIRA avançou. Integraram a cerimónia os estudantes de diversos cursos, desde o nível técnico superior profissional até ao de doutoramento, superando os 500 finalistas. O número de pessoas obrigou a organização a realizar as cerimónias pela manhã e pela tarde, distribuindo os finalistas conforme a sua faculdade ou escola superior.

O dia começou bem cedo, com a abertura das portas logo às 9:00. Entre sorrisos e abraços, na entrada, pela avenida do Infante D. Henrique, na escadaria monumental ou pelos vestíbulos do salão, muitos aproveitaram para fazer as primeiras fotografias.

Já no The Ballroom, dadas as boas-vindas oficiais, teve início a missa, presidida por D. Nuno Brás, Bispo do Funchal, em que se realizou a tradicional Bênção das Fitas, com o aspergir das pastas dos finalistas. A celebração foi animada pelo Coro da Pastoral, composto por estudantes de várias instituições de Ensino Superior da Madeira, entre os quais, vários finalistas.

Os FATUM, o grupo de fados da ACADÉMICA DA MADEIRA, interpretaram a “Balada de Despedida do 5.º Ano Jurídico de 1988”, com centenas de vozes a acompanhar o refrão. Não foram poucos os que se emocionaram e registaram o momento para posteridade. Em seguida, o Coro da Pastoral cantou acapella o hino académico “Gaudeamus igitur” (em Português, “Alegremo-nos, portanto”).

Alex Faria, presidente da direção da ACADÉMICA DA MADEIRA, tomou da palavra e felicitou todos os finalistas. Depois, apresentando-se como finalista também, lembrou e agradeceu às famílias, aos colegas, aos professores e tantas pessoas que motivam os estudantes ao longo do seu percurso académico.

Seguidamente, os finalistas foram chamados por ordem alfabética, para serem homenageados um por um, recebendo um diploma simbólico, de participação na GRADUAÇÃO de 2022, terminado com as habituais sessões fotográficas com família, amigos e colegas.

As celebrações da tarde, na mesma ordem das da manhã, foram mais concorridas e a organização reajustou o espaço, aumentando o número de lugares.

A emoção expressada na felicidade dos finalistas nos seus convidados foi o maior valor conseguido pela equipa multidisciplinar de dezenas de jovens colaboradores da ACADÉMICA DA MADEIRA e de outros tantos da Pastoral do Ensino Superior, que durante meses trabalharam para que tudo fosse inesquecível nesse dia.

Carlos Diogo Pereira
EL AL.
Com fotografia de Pedro Pessoa.

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA