Entre a (Im)possibilidade da falha… Agir ou fugir?

E se pudesse tomar controle dos infortúnios da sua vida? Provavelmente seria demasiado fantástico para o mundo real. Mas a verdade, é que quando o ser humano se vê em situações drásticas, o primeiro pensamento que tem é “Se eu pudesse reverter a situação…”. Muitas vezes desejamos um mundo imaginário norteado no erótico e no sonho, porque sabemos que o desejo é quase inconcebível.

Eiichi Yamamoto, realizador japonês utiliza essa psicologia num filme produzido e exibido pela primeira vez em 1973, no festival de filmes Cinerama. A Tragédia de Belladonna (em escrito em romañji, Kanashimi no Belladonna), é um “cult”, produzido pelo estúdio Mushi Production, uma empresa de animação do considerado “deus do mangá”, Osamu Tezuka.

Trata-se de uma das duas sugestões desta semana do Screenings Funchal, numa parceria com os Cinemas NOS, e com o apoio da ACADÉMICA DA MADEIRA. Será exibido no sábado, 25 de junho. Os clientes NOS, portadores do seu cartão, se forem acompanhados, têm 2 bilhetes pelo preço de 1. Se forem sozinhos, ao comprar 1 bilhete de cinema, têm a oferta de 1 menu pequeno de pipocas e bebida. Não há, portanto, desculpa para não aproveitar mais um momento de grande cinema que o Screenings Funchal proporciona.

Baseado no livro Sorcière (ou Satanismo e Bruxaria), escrito por Jules Michelet, em 1862, A Tragédia de Belladonna destaca-se de entre a série Animerama pelas produções adultas e experimentais. É, por isso, considerado o mais sério dessa coleção pelo seu conteúdo narrativo mais pesado, o que não é não seria descompassado tendo em conta a época em que se insere.

O romance, conta a estória de um casal de dois camponeses, na época do Antigo Regime, em que a sociedade era altamente estratificada, vivendo em clima de opressão. Jean e Jeanne, vivem na França Medieval, apaixonados e desejosos por se casar. No entanto, para que esse elo de vida se realizasse, o marido é obrigado a pagar uma taxa ao senhor feudal. Nessa impossibilidade, o tirano leva a sua esposa tomando-a como sua propriedade. É nesse clima de pesar e de desespero, que o destino da desgraça é cortado por uma possibilidade – Jeanne é visitada por uma criatura peculiar, apta a dotar o ser humano em perigo, com poderes sobrenaturais e libertadores.

Caminhos e pegadas de dificuldades, ponderemo-nos questionar se este casal irá sobreviver à tristeza profunda em que caiu. Voltará a radiar-se em ternura e paixão? Quais os obstáculos até se poderem reunir novamente em clima de paz? Toda ela é inesperada e transgressiva, adotando desde pormenores técnicos como os estéticos uma postura radical e extrema.

Acha muita fantasia? Então não quererá perder o trailer e conferir tudo o que lhe contamos aqui.

Luís Ferro
ET AL.

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA