Há fados nos Jesuítas

Depois de uma atuação que encheu o Teatro Municipal de Baltazar Dias, em abril, os FATUM regressam ao Colégio dos Jesuítas do Funchal, com o tradicional sarau. Na sexta-feira, 3 de junho, às 21:00, a Canção de Coimbra volta a ecoar pela antiga capela de Nossa Senhora de Belém. Como habitual, a entrada é gratuita e, num cenário mais seguro, não são necessários testes ou reserva antecipada de lugares, retornado ao sistema anterior à pandemia. O espetáculo tem duração aproximada de 45 minutos.

Segundo Hélvio Nóbrega, que integra a organização da ACADÉMICA DA MADEIRA, “os saraus voltam à composição tradicional, não descuidando de outras medidas de segurança e de higiene que continuam implementadas no local e que visam assegurar a combinação de um bom espetáculo com a garantia da saúde do nosso público”. Artur Freitas, da ACADÉMICA DA MADEIRA, indicou a satisfação da organização em receber, com outra liberdade, o público dos saraus, esperando que “desfrutem de uma maré de paixões expressas através da música dos nossos fadistas”.

Em 2012, a revista da ACADÉMICA DA MADEIRA, atualmente preservada no portal ET AL., noticiava a realização de uma monumental serenata no Colégio dos Jesuítas do Funchal. Nesse mesmo ano, o sucesso dos saraus de Coimbra obrigaram à realização periódica desses espetáculos que passaram a ser mensais e realizados no antigo colégio da Companhia de Jesus.

No repertório desse espetáculo o destaque vai para os temas que integram o 3.º álbum, como “Trova do Vento que Passa“, sem descuidar outras músicas que surpreenderão e animarão o público como “Fado Corrido”, “Feiticeira”, “Tenho Barcos, Tenho Remos” e “Verdes Anos”. A noite não terá fim sem uma badala da despedida, como dita a tradição académica.

Os FATUM, o grupo de fados da ACADÉMICA DA MADEIRA, foi fundado em 2010. Ao longo de mais de uma década recebeu dezenas de integrantes para afirmação e difusão da Canção de Coimbra na Madeira. Em 2014, editou FATUM, o seu primeiro álbum, seguindo-se FADO DE COIMBRA em 2018 e, recentemente, TRIBUTO, numa homenagem a vários nomes da música portuguesa. Mensalmente atuam no Colégio dos Jesuítas do Funchal, já tendo pisado vários palcos nacionais e internacionais.

Luís Eduardo Nicolau
ET AL.

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA