Dj Andy Lux

André Valera, de 19 anos, do curso de Comunicação/Marketing, Relações Públicas e Publicidade, na Escola Profissional Atlântico, dedica-se à música electrónica há cinco anos. Empenha-se ao máximo para ser dos melhores DJ’s da Madeira.

JA: Como nasceu esta paixão por ser DJ?
AV:
Começou através de um amigo que me mostrou várias músicas desta área – da música de dança – quando tinha 13 anos. Foi incrível. Foi amor à primeira vista! (risos) Embora, desde criança, tenha começado a ter amor à música por influências do meu irmão Filipe que é músico. Devo muito ao DJ Flávio Mendes. Acho que se não fosse o apoio dele, não teria seguido este sonho.

JA: Realizaste alguma formação na área?
AV:
Sim, um curso de DJ pela New Generation Academy, com o DJ Dual. Entretanto, com a minha evolução, fui parar ao curso de produção com o Alex G, pela Roland Music Academy.

JA: Sentes entraves a este teu sonho?
AV:
Talvez a falta de oportunidades e sorte. Dá-se pouco valor ao que é regional e que pode ser de qualidade. Isto porque as pessoas pensam que o que vem de fora é bom e que os da Região ainda estão por evoluir. Temos imensos talentos aqui na Região, não só na música, como também no desporto, na moda… Não começaram de cima, mas sim de baixo. E foi através de pequenas oportunidades na Ilha. Se não as tivessem tido, não teriam sucesso, actualmente. Daí que vejo como um dos maiores entraves ter de vingar lá fora, neste momento.

JA: Quais as experiências que mais te marcaram no teu percurso?
AV:
Tive várias experiências, como participações em bailes de finalistas do Secundário, entre outras. No entanto, de todas, a de ter actuado na escola da Ribeira Brava, onde estava praticamente toda a gente lá a apoiar-me. Agora são mais do que na altura. E este apoio dá-me energia para continuar neste sonho complicadíssimo. Recentemente, também, a minha participação num concurso de uma discoteca madeirense, onde tive imenso apoio, apesar da minha saída. Mas contribuiu para que muitas pessoas ouvissem e ficassem a conhecer o meu trabalho. Ao que agradeço a todos e felicito mais uma vez os demais concorrentes e o vencedor.

JA: Qual seria o teu maior desafio para este ano de 2012?
AV:
Seria sair da Madeira em busca de novas oportunidades e, quem sabe em colaboração com outras pessoas, fazer várias músicas. Não na Região, mas sim fora, pois aqui é complicado editar uma música dentro deste género porque as pessoas não se envolvem tanto como se fosse em Inglaterra ou em França, por exemplo. Quero expandir os meus horizontes. A Madeira tem condições, mas não estão ainda trabalhadas.

JA: Podes falar um bocado do projecto Ladies Express?
AV:
É um projecto que ainda está muito verde. Somos eu, o Ricardo Martins como baterista, o Adelino Santana como vocalista. Estamos a evoluir pouco a pouco e, neste momento a trabalhar na primeira música, mas já a pensar noutras, como originais e remixes. Ainda não há muito a dizer, mas já fizemos apresentação da música. Houve quem gostasse e quem não gostasse. Não podemos agradar a gregos e a troianos, mas acho que vamos no bom caminho. Não só temos tido apenas apoio de DJ’s regionais, como também de nacionais e internacionais. Não vejo qualquer problema em mostrar o projecto lá para fora, tem força para continuar.

JA: Qual o lema que mais te acompanha neste trabalho?
AV:
Nunca desistir dos nossos sonhos! Lutar sempre, pois não aceito a palavra desistência! Quero evoluir e ir sempre mais além.

Elisabete Andrade

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA