Eco-Escolas mantém compostagem da Penteada para adubar Quinta de São Roque

No passado dia 13 de março, Nádia Coelho, vereadora da Câmara do Funchal para a área do Ambiente e antiga estudante da Universidade da Madeira, regressou ao Campus da Penteada para conhecer o novo processo de compostagem junto à Cantina, desenvolvido pelo Projeto Eco-Escolas.

Esta visita aconteceu cerca de 4 meses depois de ter sido instalado junto ao bar pela Câmara Municipal um novo sistema de compostagem, mais eficaz e com maior capacidade, para complementar o sistema baseado em unidades mais pequenas que vinha sendo utilizado desde 2019.

Desde que a compostagem começou a ser praticada na Universidade da Madeira, embora sejam os funcionários do bar quem faz a separação, têm sido os membros da equipa Eco-Escolas da UMa quem assegura a gestão dos compostores. Em média, por dia útil, são produzidos cerca de 30 quilos de resíduos orgânicos, maioritariamente no bar, e este ano, devido ao novo sistema instalado, estamos a conseguir compostar a totalidade desses resíduos.

Ambiente: já não há desculpas!

É o tema do momento. O alerta é geral. Ninguém fica indiferente. Mas isso não basta, é urgente agir, contribuir, mudar hábitos e dar o exemplo. O Planeta já não suporta tanta pressão, está a entrar num caminho sem retorno, a entrar em rutura. Cada um de nós sente o

No presente ano letivo, já foram incluídos no processo de compostagem cerca de 3 toneladas de resíduos orgânicos, o que, além de significar a sua reciclagem em um fertilizante orgânico para o solo, significa muito menos recolha de resíduos e de encaminhamento para destino final na Estação de Incineração localizado na Meia Serra, reduzindo custos e poluição.

Além dos resíduos orgânicos provenientes do bar e da cantina, qualquer pessoa pode trazer os seus biorresíduos para compostagem, sejam os que produz no próprio campus, sejam aqueles que produz em casa. Embora os compostores de maiores dimensões estejam vedados ao uso generalizado, estão disponíveis vários compostores mais pequenos que poderão ser utilizados por qualquer pessoa. Será necessário, no entanto, ter em conta que não devem ser depositados resíduos não orgânicos nem de origem animal, pois os primeiros iriam contaminar o composto final e os últimos provocar maus cheiros e atrair roedores.

YOU PRINT, WE PLANT voltou a ser um sucesso

O programa YOU PRINT, WE PLANT continua a assegurar o equilíbrio natural causado pelo impacto ecológico dos estudantes da UMa, no âmbito das suas atividades letivas. Superando em dez vezes o consumo da Universidade, todos os meses no Parque Ecológico do Funchal, com o apoio do IPDJ-IP e Coca-Cola Europacific

O processo de compostagem de resíduos orgânicos depende de um bom arejamento, assegurado pela intercalação com estilha e pelo revolvimento periódico dos materiais, e pela presença de vários microorganismos, nomeadamente bactérias e fungos, que se desenvolvem naturalmente nos materiais para os biodegradar.

O composto produzido será encaminhado para o Projeto ‘Mãos na Terra’ que está a ser desenvolvido na Quinta de São Roque. Trata-se de uma horta universitária aberta à participação de todos. É um projeto socioeducativo que envolve os moradores locais com os alunos e professores da Universidade no cultivo e administração de uma horta compartilhada e de convívio.

É uma forma de abrir o espaço público do campus à vizinhança e um meio de partilhar conhecimentos e experiências, facilitando a ligação entre o campus e o tecido urbano envolvente. A horta é um lugar físico para permitir a construção de uma comunidade que, a partir do trabalho prático, aprende, em conjunto, temas relacionados com a ecologia.

Hélder Spínola
Universidade da Madeira