Elvira Fortunato apresentou o contrato-programa que dotará a UMa com mais de 15 milhões de euros

Elvira Fortunato apresentou o contrato-programa que dotará a UMa com mais de 15 milhões de euros

No dia 7 de dezembro, a Universidade da Madeira (UMa) celebrou, com o Governo da República e o Governo Regional, um contrato-programa que permitirá receber mais 15,8 milhões de euros em financiamento, ao longo de quatro anos.
Elvira Fortunato na cerimónia de assinatura dos contratos de financiamento do PNAES, no dia 15 de setembro de 2022, na Academia das Ciências de Lisboa

O contrato-programa foi celebrado no dia 7 de dezembro de 2023, mas só a 5 de janeiro, no Colégio dos Jesuítas do Funchal, foi feita a apresentação do documento, na presença da Ministra Elvira Fortunato, que tutela o Ensino Superior, e de Jorge Carvalho, Secretário Regional de Educação, Ciência e Tecnologia.

O acordo envolve fundos vindos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, através da Direção-Geral de Ensino Superior (6 milhões de euros, no total), o Governo Regional da Madeira (6 milhões de euros), a Fundação para a Ciência e Tecnologia (3 milhões de euros), a Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação (400 mil euros), e a Associação para o Desenvolvimento do Centro Internacional de Investigação do Atlântico (400 mil euros).

Graduados recebem prémio salarial do Governo de Portugal

Bem antes das festas do Fim do Ano, o executivo de António Costa deixou um prémio para 2024, para os graduados do Ensino Superior nacional nos graus de licenciado ou mestre. Trata-se de um bónus salarial para quem fique a trabalhar em Portugal.

Nos eixos centrais do financiamento, o acordo indica o investimento no “aprofundamento do projeto de Medicina na Universidade da Madeira em parceira […] com a Universidade de Lisboa”; no “financiamento de projetos […] nas áreas estratégicas do Turismo e do Mar”; no “projeto de Turismo […], com a criação de ciclos de estudos (CTesP, licenciatura e mestrado), centro de investigação (CITUR) e reforço da atividade do Observatório de Turismo da Madeira, e com a prevista criação da Escola Internacional de Turismo da Madeira”; no “Projeto do Mar – Atmosfera, Oceano e Clima […] em parceria com a ARDITI […], do Observatório Oceânico da Madeira […] e com a Câmara Municipal do Funchal, através da Estação de Biologia Marinha-Cais do Carvão” e na “formação de quadros especializados na área das competências digitais, designadamente nas especialidades de Ciência de Dados, Cibersegurança e Inteligência Artificial e a formação de professores dos ensinos básico e secundário”.

Em nota divulgada pela UMa, este acordo “visa apoiar a Universidade da Madeira nos seus projetos estratégicos e a contribuir para que ultrapasse os seus atuais constrangimentos e se posicione no quadro de desenvolvimento estratégico da Região Autónoma da Madeira e da Macaronésia, de forma a aproximar-se dos objetivos que são exigidos para as instituições congéneres do sistema de ensino superior português e europeu”.

Carlos Diogo Pereira
ET AL.
Com fotografia