A primeira Startup desenvolvida em parceria com a Universidade de Madeira foi premiada

Este artigo tem mais de 1 ano

Startup Musiquence Technologies foi apresentada e premiada com o 3.º lugar (de entre 50 participantes), na categoria de Startup, na 3.ª edição do H-INNOVA INNOVAtion Award, integrada na Digital Health Summit 2022, que decorreu entre os dias 14 e 17 dezembro de 2022, no Funchal.

Startup Musiquence Technologies é a primeira Startup desenvolvida em parceria com a Universidade de Madeira, através do NeuroRehabLab, e pretende “desenvolver a próxima geração de tecnologias de estimulação cognitiva, baseadas na ciência e centradas no paciente, reunindo pacientes e as suas comunidades”.

Foi criada na sequência do projeto Musiquence (Music + Sequence), o grande vencedor da 2.ª edição do H-INNOVA INNOVAtion Award, na categoria de Doutorados e Investigadores.

Este projeto, que visa desenvolver a próxima geração de tecnologias de estimulação cognitiva, é desenvolvido pelos investigadores da Universidade da Madeira Luís Ferreira, Mónica Spínola e Sergi Bermúdez i Badia.

Como foi criada e implementada a Startup Musiquence Technologies?

A Musiquence Technologies é o resultado de um projeto de longa data que começou com o trabalho de doutoramento do Prof. Luís Ferreira, no domínio dos Media Digitais. Ele estudou como novas mídias poderiam ser combinadas com métodos científicos e a compreensão atual da base neurocientífica da demência para criar um sistema não farmacológico e não invasivo que pudesse ajudar os pacientes por meio da estimulação cognitiva.

O principal princípio por detrás deste projeto é a ideia de usar abordagens de reminiscência e musicoterapia possibilitadas por um novo conjunto de tecnologias interativas e de jogos emergentes.

O doutoramento do Luís deu origem a vários sistemas de prova de conceito validados clinicamente com impacto positivo na população com demência. Há 2 anos submetemos a ideia da Musiquence a um prémio de inovação ( H-INNOVA INNOVAtion Award 2nd Edition (categoria Doutoramentos e Investigadores) ), que ganhámos. Este foi um gatilho para transformarmos o sistema de prova de conceito de pesquisa em um sistema completo.

Um ano depois e com a Musiquence Technologies formalmente estabelecida como Startup , fomos galardoados com o 3.º prémio no Digital Health Summit 2022, recentemente realizado no Funchal.

Como o projeto pode beneficiar os pacientes quando comparado às abordagens tradicionais?

Musiquence incorpora várias inovações.

Primeiro, é compatível com várias tecnologias de interface (sensores de movimento, HMD, AR, tablets, PCs) que permitem escolher a melhor interface para cada paciente interagir com o conteúdo da estimulação cognitiva.

Em segundo lugar, desenvolvemos um sistema de sinalização e retorno auditivo exclusivo que, por meio da música, orienta e apoia o paciente na conclusão de tarefas, capitalizando os mecanismos de processamento de música, amplamente distribuídos no nosso cérebro, e que permitem que aos pacientes com demência, mesmo aqueles em estágios avançados, fazer uso dele.

Em terceiro lugar, é uma ferramenta concebida para capacitar os profissionais de saúde. Não pretende impor uma técnica ou abordagem terapêutica específica, pelo contrário, permite a total personalização da terapêutica a estímulos, tarefas e objetivos definidos pelos prestadores de cuidados de saúde em função de cada doente em particular. Assim, garante que cada paciente possa obter o mais alto nível de personalização.

Esse recurso será acessível a todos? Em caso afirmativo, como os usuários podem obter acesso?

A Musiquence Technologies está neste momento em beta-teste, e esta semana, por exemplo, participámos num hackathon liderado pela StartUP Madeira com um alento de profissionais de saúde das diferentes instituições da Madeira para desenvolver um novo conjunto de paradigmas de intervenção especificamente para responder às necessidades atuais das nossas instituições de saúde na Madeira.

Recebemos sempre novas parcerias e temos todo o gosto em ajudá-las a desenvolver intervenções com base na Musiquence, à medida que respondam às necessidades específicas das suas instituições. Além disso, através das atuais parcerias e recursos disponíveis para PMEs, pretendemos disponibilizá-lo comercialmente para todos os cuidadores formais e informais e instituições a custos acessíveis.

Qual é o futuro da Startup Musiquence Technologies?

A maioria das startups dura apenas alguns anos, mas pretendemos ser uma exceção que mostre que o trabalho feito na Universidade da Madeira e o know-how criado na região têm um elevado potencial, e que as soluções baseadas em TIC que abordam importantes desafios mundiais Grandes desafios como a Musiquence Technologies podem ser desenvolvidos a partir da Madeira e exportados nacional e internacionalmente.

Entrevista conduzida por Pedro Guilherme Andrade.
Com fotografia de Hal Gatewood.