XXVII ETUMa: o Festival de Tunas Universitárias da Madeira vai começar

Este artigo tem mais de 1 ano

O Centro de Congressos do Casino da Madeira recebe, no próximo dia 10 de dezembro, o Festival de Tunas Universitárias da Madeira, uma organização da Tuna Universitária da Madeira (TUMa), reunindo seis tunas no certame.

A pandemia determinou a interrupção, mas apenas durante um ano, do ETUMa. Em 2021, a TUMa não deixou de organizar o seu evento e reuniu vários grupos regionais para manter acesa a chama que, ao longo de quatro décadas, desde 1994, apresenta um evento académico único no Funchal.

A insularidade pode ser um fator de dificuldade na deslocação das tunas, mas a atratividade natural da região acaba por superar essas adversidades. É tradição que a experiência no festival que a TUMa organiza seja inesquecível e que os dias passados na Madeira fiquem gravados na memória dos tunos que integram o evento.

Este ano, a tuna universitária foi aos Açores para participar num evento dos Tunídeos, a Tuna Masculina da Universidade dos Açores. Foi a retoma das deslocações interrompidas pelo quadro pandémico. A visita será retribuída em dezembro com a visita dos tunos açorianos.

Os bilhetes estão à venda por 10 euros

Além dos congéneres do arquipélago vizinho, a Tuna Templária do Instituto Politécnico de Tomar e a Trovantina, a Tuna do Politécnico de Leiria, integram cartaz da 27.ª edição do certame madeirense. Da Beira Baixa, a Estudantina Académica de Castelo Branco completa o cartaz. As afilhadas da TUMa, a Tuna D’Elas, Tuna Feminina da Universidade da Madeira, são convidadas, fora do quadro de competição do festival.

Fábio Gouveia explica que, até 2018, o evento tinha a configuração de Encontro, sem a componente de competição. Em 2019 e, agora, em 2022 a vertente competitiva transforma o certame no Festival de Tunas Universitárias da Madeira. Foi, nesse sentido, “um incentivo extraordinário para quem participa”, sendo quase uma transformação natural, visto que “o formato de encontro sempre foi equivalente a festival”. No passado, havia alguma resistência na vinda a um Encontro que não tinha a dimensão de um Festival, por algum desconhecimento das tunas. Em 2019, quando o formato de festival foi testado, foi uma alteração positiva para a organização na atração de tunas de todo o país.

De um evento no Largo do Colégio, o Encontro transitou, nos anos 2010, para o Centro de Congressos da Madeira. O espírito de constante melhoria do espetáculo continua a enfrentar algumas dificuldades na angariação de apoios para que o evento não prejuízo.

Trata-se da 27.ª edição do certame madeirense

Hospedadas na Pousada da Juventude, na Residencial Colombo e na Residencial Chafariz, quase duas centenas de participantes terão a oportunidade de conhecer a cidade e partilhar as canções típicas dos seus grupos.

Os bilhetes têm um custo de 10 euros e podem ser adquiridos junto dos elementos da Tuna Universitária da Madeira, no Quiosque do Caniço (de frente para a Igreja do Caniço), na Sapataria Porto (rua dos Tanoeiros n.º 1) e no Musa Lounge Bar (rua Imperatriz Dona Amélia, n.º 100).

Carlos Diogo Pereira
e Luís Eduardo Nicolau
ET AL.
Fotografia da Câmara Municipal de Machico.