A minha experiência Erasmus

Tudo começou em Novembro de 2013, quando descobri que havia uma vaga para ir de Erasmus para a Univerzita Pardubice. Nem pensei duas vezes – inscrevi-me e, entretanto, fui aceite. A partir daí, começou o processo de inscrição na universidade, a candidatura para a bolsa Erasmus, entre outras coisas.

O tempo passou a correr. É chegado o dia da partida – dia 14 de Fevereiro. Por volta das 22h30, eu e mais seis colegas apanhámos o avião rumo à Republica Checa, mais precisamente a Praga. Pelo caminho, tivemos que passar a noite no aeroporto de Lisboa. Foram cerca de 9 horas deitados no chão, a ver filmes e a cantar. Honestamente, pensei que fosse ser pior! Divertimo-nos imenso!

Às 9h do dia 15 de Fevereiro, apanhámos o avião em Lisboa com destino a Praga. Foram três horas e meia sobrevoando paisagens lindíssimas, desde montanhas cobertas por neve a cidades, passando por planaltos e aldeias, tudo em boa companhia.

Chegamos a Praga às 13h30. Agora, pensam vocês – mas não foram 3h30m de voo? Sim, foram. No entanto, aqui, na Republica Checa, conta-se com 1h a mais que em Portugal.

A sensação de chegar a um país diferente, desconhecido, é maravilhosa. Contudo, ficamos depois com o pensamento “Agora, estás por tua conta. Não há pai, nem mãe por perto. O que será de mim?”. Mas eis que olho para o lado e ouço alguém dizer “Estamos juntos nisto, vai correr bem! Bora lá?”, e foi exatamente o que fiz – saí do avião e disse “Vamos lá! Esta é uma nova etapa da minha vida.”.

A primeira coisa que fizemos foi ir buscar as malas. Apercebemo-nos de que, infelizmente, algumas delas estavam partidas, pelo que tivemos que fazer um esforço extra. Lá acabou por correr tudo bem. Fomos depois trocar o nosso querido Euro por Coroas Checas, pois, como deverá ser vosso conhecimento, a República Checa faz parte da União Europeia mas não aderiu ao Euro. No entanto, digo-vos desde já que o nosso dinheiro compensa, e bem, por cá, porque 1€=26CK.

Depois de já ter o dinheiro checo, agarrámos nas malas e partimos à descoberta de Praga. Apanhámos o autocarro e, posteriormente, o metro, terminado com uma caminhada de cerca de 300 metros até chegarmos ao nosso hostel, onde passámos uma noite. Deixámos as bagagens no hostel e lá fomos nós pela bela cidade de Praga. De mapa na mão, fomos até aos locais mais emblemáticos da cidade como o Castelo de Praga, onde, na actualidade, mora o Presidente da República e que em tempos foi a residência dos reis da Boémia. Visitámos, também, a grande catedral gótica de S. Vito  (século XIV), Belvedere de estilo renascentista e a Praça da Cidade Velha. Passamos, igualmente, pela Charles Bridge, uma ponte cuja maravilhosa arquitectura reveste-se de um estilo gótico, que está recheada de emblemáticas estátuas e a partir da qual é possível desfrutar de uma vista esplendida sobre Praga. Não esqueçamos, ainda, o famoso relógio astronómico medieval, o Orloj.

Dia 16 de Fevereiro, apanhámos o comboio e partimos para Pardubice, cidade que nos deverá acolher por 5 meses. Após a nossa chegada, estava a minha buddy à minha espera. Buddy é um estudante oriundo da universidade para a qual vamos de Erasmus que nos acompanha e nos auxilia durante todo o nosso percurso, aconselhando acerca dos mais diversos assuntos.

Partimos em direcção à residência. O nosso viria a ser o Bloco F, onde estão alojados somente estudantes de Erasmus. Depois do check-in, conheci o meu quarto, o qual partilho com 2 madeirenses e um turco. É uma experiência formidável conviver com estudantes de outras línguas e contactar com novas culturas. Neste semestre são inúmeros os jovens oriundos de países como Portugal, Espanha, Itália, Grécia, Turquia, Taiwan, Roménia, Letónia, Finlândia e Croácia.

Todas as semanas temos actividades organizadas pelo sistema de buddys. Deste modo, tivemos um dia dedicado ao desporto, assim como a oportunidade assistir a um jogo de Hóquei e passeios por Pardubice ou mesmo por outras cidades vizinhas da República Checa.

Não, não me esqueci das festas e convívios, cada um mais inesquecível que outro. O que mais me marcou até ao momento foi a Welcome Party e a viagem a Praga e a Hradec Kralové com os estudantes de Erasmus. Na Welcome Party recebemos todos uma camisola da Univerzita Pardubice, com o nome e país de cada um inscritos. Após os jogos, deram-nos marcadores para que pudéssemos assinar nas camisolas uns dos outros. Foi óptimo pois cada um deixou uma mensagem diferente, umas mensagens nas línguas de origem, outras em inglês e houve ainda quem tentasse escrever em português.

A ida a Praga com os Erasmus foi um pouco diferente da primeira vez: por um lado porque já conhecíamos a cidade, por outro porque tivemos oportunidade de experimentar coisas novas, como passear de barco pelo rio e visitar os mais emblemáticos locais de Praga, os quais não tínhamos ainda tudo oportunidade de conhecer. À noite, claro, fomos até alguns pubs para consumir a agradável cerveja Checa.

Todas as noites o pessoal reúne-se num dos quartos para conviver, trocar impressões e, de seguida, partir até um pub ou discoteca.

No que concerne às aulas, os professores são super compreensivos e atenciosos connosco e a nossa turma é apenas composta por estudantes de Erasmus.

Está a ser uma experiência fantástica, algo que irei guardar para sempre. Aconselho a todos a fazer Erasmus. Recomendo Pardubice, claro, porque é um sítio acolhedor e muito bonito. A residência e a universidade ficam no centro da cidade, onde passa o rio ladeado por um grande e belo parque, o centro comercial e a CEZ Arena, onde decorrem os jogos de Hóquei. Aqui, tudo fica próximo. A propósito, é possível percorrer toda a cidade a pé e conhecer os sítios essenciais sem nos perdermos.

Conviver com outros países e conhecer novos lugares é do melhor que há. Mesmo que não te saibas expressar em Inglês, não te preocupes, arrisca-te na aventura. Com o convívio e com as aulas vais aprendendo a língua e, depois, torna-se tudo mais fácil.

“It is Erasmus!”

Rui Martins
Aluno da UMa

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA