“É uma atividade tão simples, mas tem um enorme impacto no futuro”. ACADÉMICA DA MADEIRA plantou mais árvores nas serras

“É uma atividade tão simples, mas tem um enorme impacto no futuro”. ACADÉMICA DA MADEIRA plantou mais árvores nas serras

Este artigo tem mais de 1 ano

Na semana que se assinala o DIA NACIONAL DO ESTUDANTE, a ACADÉMICA DA MADEIRA destaca, entre as várias lutas estudantis, a responsabilidade ambiental. A 15 de março, o programa YOU PRINT, WE PLANT esteve no Parque Ecológico do Funchal, com o apoio da Coca-Cola Europacific Partners, para a habitual ação de plantação.

O Plano de Ação para o ano letivo 2022-2023, coordenado pelo Conselho Eco-Escolas da UMa, é composto por 35 pontos. Com o objetivo de “dinamizar a participação da Comunidade Académica em atividades de voluntariado para a gestão da floresta”, conforme previsto no documento, o programa YOU PRINT, WE PLANT, que conta com o apoio da Coca-Cola Europacific Partners, tem colaborado com a estratégia de responsabilidade ambiental da ACADÉMICA DA MADEIRA, na realização de ações mensais no Parque Ecológico do Funchal.

Em março, vários voluntários da ACADÉMICA DA MADEIRA participaram da atividade mensal de plantação e educação ambiental, naquela mancha de bosque do concelho, com cerca de 10 km² de extensão e situado a 12 km da cidade. A intervenção é dividida entre a plantação, na primavera e no verão, e as atividades de manutenção, nos meses mais frios.

Lixo na UMa

Será que algum dia a maior parte das pessoas já parou para pensar na quantidade de lixo que produz diariamente? Será

LER MAIS...

Integrados no programa HERANÇA MADEIRENSE da ACADÉMICA DA MADEIRA, vários jovens europeus, participaram na atividade no Parque Ecológico, ao abrigo do programa de mobilidade Erasmus+. A importância que essas atividades possuem é notória para os voluntários da ACADÉMICA DA MADEIRA.

Natascha Winter, da Alemanha, confessa estar “ansiosa para plantar uma árvore sozinha pela primeira vez e aprender mais sobre natureza, sustentabilidade e proteção climática”. A sua conterrânea, Greta Feik, partilha da mesma motivação, defendendo contribuir “para a proteção do clima e dar um bom exemplo para os outros”.

Yannic Hardschorf, também da Alemanha, acrescenta que “também fizemos algo bom para a nossa condição física e para o sentimento de grupo”. A promoção do espírito de grupo também foi destacado pela alemã Hannah Watson que, tal como Yannic, está a terminar a sua estadia na Madeira e quase a regressar a casa.

Do Luxemburgo, Claire Bodry, Stéphanie Loos e Eliana Marques acreditam na importância que essas ações possuem para a promoção da responsabilidade ambiental. A atividade é uma boa forma para “lembrar do meio ambiente e nos ajudar a agir”, referiu a jovem lusodescendente Eliana Marques, uma presença constante nas ações na floresta das montanhas do Funchal.

“É uma atividade tão simples, mas em retrospetiva tem um grande impacto no futuro” – Stéphanie Loos, do Luxemburgo

“Fascinada pela floresta madeirense”, Louise Le Bec, da Áustria, também defende o “grande impacto no futuro” dessa ação.

Da Polónia, Katarzyna Dykas, acreditada na pertinência da atividade e confessa ser “gratificante quando pode ajudar a natureza a prosperar”. Marta Jurczak, outra voluntária polaca, refere que a plantação é “uma ótima forma de sair da cidade e passar algum tempo a refletir sobre o nosso projeto e experiência na Madeira, enquanto fazemos algo diferente e bom para o ambiente”.

A terapia dos pássaros…para o bem-estar social

“Antonin teve um problema grave de saúde que lhe criou dificuldades na interacção social. Numa tentativa de o ajudar a regressar ao mundo e a reaprender a lidar com pessoas, os serviços sociais colocaram-no a trabalhar num centro de reabilitação de aves, em Genebra (Suíça). Lá, ele tem a orientação de Paul, que lhe vai ensinando a tratar dos animais, antes de se despedir do serviço e entrar na reforma. Sentindo-se tão frágil como aqueles que cuida, aos poucos Antonin vai recuperando a sua autoestima. Neste estranho lugar, pássaros feridos e almas perdidas coabitam, embalados pelo som omnipresente dos aviões”.

Ismael Da Gama, Coordenador dos Voluntários da ACADÉMICA DA MADEIRA, esteve presente no Parque Ecológico do Funchal e sublinhou o comprometimento que os voluntários têm na promoção da responsabilidade ambiental dentro e fora do Campus.

Em abril, uma nova atividade está programada para as serras do Funchal. A ACADÉMICA DA MADEIRA estima que, desde a criação do programa YOU PRINT, WE PLANT, mais de três mil árvores foram planatadas, anulando as 307 árvores que estimasse que foram abatidas paras as cópias e impressões do serviço YOU PRINT.

Luís Eduardo Nicolau
ET AL.
Com fotografia de Markus Spiske.
A ação de educação ambiental, promovida pela ACADÉMICA DA MADEIRA, conta com o apoio do programa Erasmus+, através da participação de vários jovens em mobilidade, integrados no programa HERANÇA MADEIRENSE e da Coca-Cola Europacific Partners.