Em português escorreito

Perguntava-me alguém que pontuação devemos usar para apresentar tópicos, esquematicamente, na escrita de um texto. Fazia-lhe confusão ver tantas formas de fazer. Tinha motivos para isso porque há quem confunda tudo. Por norma, no fim das alíneas que nos servem para elencar elementos, devemos colocar sinais que dependerão do tipo de dados alinhados por números ou letras. Assim, sinteticamente, poderemos empregar a vírgula, o ponto e vírgula ou o ponto. Deveríamos ter em conta diversos pormenores, para não errar. Se listamos vocábulos ou expressões, teremos de os separar com vírgulas. Entre o penúltimo e o último, deveria haver a conjunção “e”, que anula a vírgula final. Se forem orações ou proposições, o sinal a colocar é o ponto e vírgula, sucedendo o mesmo com a ocorrência da conjunção. Em contrapartida, se redigirmos frases, teremos de as finalizar com um ponto, deixando, em princípio, de fazer sentido a conjunção, na posição anteriormente indicada. Está, isto, relacionado com a escrita textual e a noção de “alínea” que vem do Latim (“a linea”), significando, na origem, a mudança de linha na estruturação de um texto. Saber é indispensável para não errar e, para ter o conhecimento, é necessário estudar, mesmo a nossa língua materna, cujas especificidades, muitas vezes, ignoramos. Acontece o mesmo com a escrita em geral e, em particular, a Ortografia, nomeadamente a de termos como “incidir” e “incinerar”. Por que se escrevem assim e não de outra maneira? É devido à Etimologia e à cristalização ortográfica legitimada pela comunidade linguística.

1. A luz ……………….. sobre a mesa e incomodava-me.

Preencher o espaço com a forma certa: encidia/ insidia/ ensidia/ incidia.

Solução: A luz incidia sobre a mesa e incomodava-me.

Explicação: O verbo “incidir” tem origem no Latim (“incido, is, cidi, casum, ere”) com o sentido de “cair sobre, cair em”, formando-se com o elemento prepositivo “in” e o verbo “cadere” (cair). Possui outras acepções como “acontecer, suceder por um acaso, apresentar-se, vir, encontrar, vir por coincidência” (cf. HOUAISS). Está, então, relacionado com “incidente”. Logo, “i” e “c” devem-se a razões etimológicas e, por isso, “incidia” distingue-se de “insidia” (do verbo “insidiar”, sinónimo de “armar ciladas, trair, enganar”).

2. ……………….. detritos é um processo perigoso, se não for controlado.

Preencher o espaço com a forma certa: insinerar/ encinerar/ incinerar/ ensinerar.

Solução: Incinerar detritos é um processo perigoso, se não for controlado.

Explicação: O verbo “incinerar” (“incinero, as, avi, atum, are”) – com o sentido de “reduzir a cinzas”, ou seja, “queimar” – provém do Latim, mas da época medieval. Terá, segundo se crê, sido “copiado” de “incinérer” (Francês). Portanto, “i” e “c” de “incinerar” são etimológicos.

Helena Rebelo
Professora da UMa

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA