Procurar
Close this search box.

As Federações e Associações Académicas enviaram ao Primeiro-Ministro Indigitado uma Carta Aberta

A carta apela à Separação Ministerial da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. A ACADÉMICA DA MADEIRA foi uma das subscritoras da missiva que foi remetida por várias estruturas estudantis do país para sensibilizar o governante sobre a importância de manter separado a pasta do Ensino Superior do ministério da Educação, como aconteceu nos últimos oito anos.
Luís Montenegro, líder do XXIV Governo Constitucional, foi indigitado a 21 de março de 2024.

Hoje, as várias Federações e Associações Académicas do país, divulgaram uma carta aberta ao Sr. Primeiro-Ministro Indigitado, Dr. Luís Montenegro, onde é expresso um apelo urgente à manutenção de um Ministério separado dedicado à Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Esta carta destaca a importância estratégica e a necessidade de reconhecimento político desta área fundamental para o desenvolvimento do país. Argumenta-se que a separação ministerial é crucial para assegurar a visibilidade e a eficácia das políticas relacionadas com o Ensino Superior, a Investigação Científica e a Inovação Tecnológica.

As Federações e Associações Académicas subscritoras da carta acreditam firmemente que esta reorganização ministerial é essencial para enfrentar os desafios futuros, como a transição digital, a inovação empresarial e a qualificação dos recursos humanos. Além disso, enfatizam que a manutenção de um Ministério dedicado à Ciência, Tecnologia e Ensino Superior é crucial para o cumprimento dos compromissos nacionais e europeus, incluindo as metas estabelecidas para 2030.

Nesse sentido, é solicitada uma audiência com o Sr. Primeiro-Ministro para discutir mais detalhadamente os pontos levantados na carta e representar a realidade dos estudantes do Ensino Superior, cujo papel é fundamental na construção de um país voltado para a inovação e o progresso científico.

As Federações Académicas convidam os meios de comunicação social a cobrir este importante apelo à separação ministerial da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, reconhecendo a sua relevância para o futuro de Portugal e para a promoção do conhecimento e da excelência académica.

Nota de imprensa
Com fotografia de Luís Montenegro, do arquivo do PSD.

DESTAQUES