Em Português Escorreito

Escrever correctamente é uma constante dificuldade. É-o, por exemplo, quando queremos empregar um vocábulo que ouvimos, mas com o qual não estamos familiarizados, desconhecendo a sua ortografia.

1. Eles ……………….. para garantir os direitos já adquiridos

revendicaram / reveindicaram / rivindicaram /reivindicaram

SOLUÇÃO
Eles reivindicaram para garantir os direitos já adquiridos.

EXPLICAÇÃO
O verbo “reivindicar” ouve-se com frequência, mas a sua grafia oferece alguma dificuldade. Há uma tendência generalizada para o escrever conforme se diz. Além disso, como existe a grafia “revindicar” a par de “reivindicar”, prefere-se aquela a esta.

Contudo, a mais antiga é “reivindicar” porque tem origem no Latim (“rei vindicatio” – “reclamação de alguma coisa”). A vogal “i” presente na sílaba inicial de “reivindicaram” deve-se a “rei” (coisa). Perspectivada, por engano, como prefixo, a forma “rei” foi alterada para “re-“, dando “revindicar”, que é uma variante tida como não preferencial, visto não ser etimológica.

2. O prazo é ……………….. por mais três meses.

prerrogável / porrugável / prorrogável / purrogável

SOLUÇÃO
O prazo é prorrogável por mais três meses.

EXPLICAÇÃO
A sequência “prorro” de “prorrogável” (adjectivo) não é fácil de articular ou grafar. No entanto, conhecendo a sua origem (verbo “prorrogar” + sufixo “vel”) é possível evitar o erro. O verbo “prorrogar” vem do Latim “prorogare”, que se formou a partir de “pro”, preposição com, neste caso, a noção de “adiamento”, e o verbo “rogare”, no sentido de “pedir, solicitar, rogar”.

Em Português, a representação do duplo “r”, em “prorrogar” ou “prorrogável”, não é etimológica. Equivale ao fonema que se usa, por exemplo, em “carro” ou “murro” para fazer a diferença com “caro” ou “muro”.

Helena Rebelo
Professora da UMa

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA