Índice Global de Inovação coloca Portugal entre as 30 economias mais inovadoras do mundo

Índice Global de Inovação coloca Portugal entre as 30 economias mais inovadoras do mundo

Organização Mundial da Propriedade Intelectual destaca como ponto forte a diversidade da indústria nacional.

Portugal sobe dois lugares no Índice Global de Inovação (IGI) 2023, ficando assim no 30.º lugar entre 132 economias mundiais. Segundo o relatório, os pontos fortes da economia portuguesa são a diversidade da indústria nacional, a percentagem do PIB investida em software e os artigos científicos ou técnicos por cá publicados.

Dentro das economias europeias, Portugal tem um desempenho acima da média no que diz respeito às seguintes categorias: Outputs Criativos, Capital Humano, Investigação e Instituições. Nestas áreas, Portugal fica, respetivamente, na 19ª, 23.ª e 35.ª posição no ranking global.

No que diz respeito às Infraestruturas, ocupa a 45.ª posição, a 42.ª no que diz respeito à sofisticação do mercado, a 34.ª na Sofisticação dos Negócios e a 32.ª posição em termos de Outputs de Tecnologia e Conhecimento.

O Índice Global de Inovação avalia as economias mundiais com base nas suas capacidades de inovação, destacando os seus pontos fortes e fracos, e é publicado anualmente pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual, uma agência das Nações Unidas especializada no tema. A avaliação tem em conta 80 indicadores, desde gastos com a educação e financiamento a startups, à exportação de serviços culturais, criativos e de tecnologia.

Pelo 13.º ano consecutivo, a Suíça ocupa o primeiro lugar deste ranking. Seguem-se a Suécia, Estados Unidos, Reino Unido, Singapura, Finlândia, Holanda, Alemanha, Dinamarca e Coreia do Sul.

Texto do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
Com fotografia de Will Porada.