A nossa jornada a Bruxelas para apresentar o paraíso

A nossa jornada a Bruxelas para apresentar o paraíso

Em fevereiro, a ACADÉMICA DA MADEIRA organizou um conjunto de eventos em Bruxelas, no Parlamento Europeu, para "chamar a atenção para o desenvolvimento de uma região ultraperiférica, do seu ensino superior e da importância que ambos têm num contexto internacional".
Fotografia de Joel Santos que integrou a exposição JOURNEY TO PARADISE, organizada pela ACADÉMICA DA MADEIRA em Bruxelas.

A JOURNEY TO PARADISE é o título do evento mais recente da ACADÉMICA DA MADEIRA, que se realizou no passado dia 7 de fevereiro, no Parlamento Europeu, em Bruxelas, com o apoio da Eurodeputada madeirense Sara Cerdas. O evento contou com a apresentação do livro editado pela Imprensa Académica, MADEIRA ILUSTRADA de Andrew Picken, uma versão bilingue de um guia de viagem sobre a Madeira, publicado em Londres, em 1840, com textos de James Macauley e litografias de Picken. A apresentação foi feita pelo prefaciador desta edição, Paulo Miguel Rodrigues. Os Fatum interpretaram, depois, alguns temas ligados à Madeira, que incluíram fados de Coimbra e uma canção de Max. Finalmente, inaugurou-se uma exposição de fotografias do Arquipélago da Madeira na atualidade.

Contributos para o Projecto Bolonha UMa

Antes de tudo, obrigado pela inspiração contagiante do documento Bolonha. Na leitura do mesmo senti-me um pouco como um testemunha de uma nova e melhor Pentecoste que soltou as línguas

Esta jornada teve como objetivo dar a conhecer o Paraíso que são as nossas ilhas a um público que o desconhece ou que nunca o visitou, designadamente os legisladores europeus, representantes das diversas comunidades da Europa unida. Através desta iniciativa, a ACADÉMICA DA MADEIRA pretendeu chamar a atenção para o desenvolvimento de uma região ultraperiférica, do seu ensino superior e da importância que ambos têm num contexto internacional. É, também, importante a realização destas iniciativas que envolvem estudantes do Ensino Superior pelo impacto que têm na sociedade.

“chamar a atenção para o desenvolvimento de uma região ultraperiférica”

O desenvolvimento destas redes interculturais relacionadas com intervenções de interesse social ajuda na promoção da nossa Região, em que o Turismo representa uma das principais indústrias há mais de 200 anos. Também é ambição dos estudantes que integram a ACADÉMICA DA MADEIRA intervir em diferentes contextos, afetando as suas comunidades educativa e regional e o seu desenvolvimento pessoal. Os valores que tentamos passar a todos passam pela divulgação da cultura madeirense, nossa herança que também moldou este paraíso. «São as pessoas que fazem a ilha» é o que costumamos muitas vezes dizer a quem não reside cá, outros portugueses ou pessoas de outros países.

«São as pessoas que fazem a ilha»

É importante, também, envolver os jovens, neste tipo de projetos, permitindo-lhes desenvolver competências profissionais e sociais, fornecendo uma melhor preparação para o mercado laboral e acrescentando maior experiência ao seu currículo profissional e pessoal.

Um evento que deu prestígio não só à ACADÉMICA DA MADEIRA, bem como à nossa Região e, ao mesmo tempo, foi uma experiência de associativismo estudantil, vertente que continua a ser um método de preparação de cidadãos conscientes e bons profissionais, capazes de fazer com o país se desenvolva e possa competir de igual para igual contra os tubarões internacionais.

Ricardo Freitas Bonifácio
Presidente da ACADÉMICA DA MADEIRA
Com fotografia de Joel dos Santos.