Um passaporte para o sucesso…

A construção começa aqui…

Eis que é chegado o início de mais um ano letivo! Saudamos, por isso, todos aqueles que pela primeira vez ingressam no Ensino Superior e todos os que se aventuram em mais este ano, preparados para abraçarem novos desafios.

Nestes primeiros contactos, como de resto acontece noutras áreas da vida, criam-se as primeiras impressões. Estudos do psicólogo americano Albert Mehrabian, indicam que a primeira impressão é formada em apenas 30 segundos, sendo que 55% corresponde à postura ou comunicação não-verbal, 38% ao tom de voz e apenas 7% ao conteúdo, ou seja, à mensagem propriamente dita. Desta forma, a imagem assume-se como fulcral na comunicação. Entenda-se por imagem, todo o conjunto de componentes que a formam, como a postura, os gestos e o vestuário.

Já lá diz o velho ditado popular “Uma imagem vale mais do que mil palavras”. Assim, no âmbito das relações estabelecidas (pessoais ou profissionais), a imagem é uma verdadeira porta, sendo necessário refletir qual a imagem que passamos e que mensagem esta transmite. No meio profissional, em particular, a imagem constitui um dos passaportes para o sucesso, se for usada de forma positiva e em prol dos conceitos e valores da organização. Não se pode falar de imagem profissional sem nos referirmos à importância da etiqueta, pois esta representa um conjunto de regras previamente estabelecidas e características do grupo social e da cultura. Tendo consciência deste conjunto de regras, mais capazes seremos de passar uma imagem positiva e, desta forma, maiores serão as hipóteses de sermos bem-sucedidos.

A regra básica do protocolo de etiqueta consiste em ser sincero e atencioso, pois desta forma estará a ganhar respeito e confiança. Existem ainda símbolos que são importantes e que devem ser tidos em conta num primeiro contacto profissional. Note-se que não é necessário conhecer os valores de uma empresa para saber que um aperto de mão pode revelar confiança ou insegurança, dependendo da forma como é estabelecido. Já o vestuário assume uma linguagem própria, sendo fulcral conhecer a simbologia que transmite. A título de exemplo, uma gravata associa-se a uma imagem de respeito e credibilidade, pelo que o uso deste símbolo ajudará a transmitir a mensagem pretendida, como acontece no caso de determinadas profissões, como advogados ou bancários.

Nesta ordem de ideias, o psicólogo, que atua em temáticas subordinadas à Psicologia da Imagem, endereça o equilíbrio entre a imagem real e a imagem desejada, ajudando os indivíduos a projetarem uma imagem adequada ao meio e à organização a que pertencem, mas que seja consistente com o seu próprio conteúdo.

Por tudo isto, convidamo-lo a apostar no seu autoconhecimento, reconhecendo a sua singularidade e integrando o vestuário de forma positiva na construção da sua identidade e imagem profissional, aliando o seu estilo ao dress code profissional, algo que constitui um dos passaportes para o sucesso, e cuja construção se inicia desde o ingresso no Ensino Superior.

Serviço de Consulta Psicológica da UMa

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA