Concerto de Ano Novo da Orquestra Clássica da Madeira

Concerto de Ano Novo da Orquestra Clássica da Madeira

Este artigo tem mais de 1 ano

A Orquestra Clássica da Madeira dá as boas-vindas ao Ano de 2023 com o grandioso e tradicional Concerto de Ano Novo, no dia 1 de janeiro, um dos seus concertos mais concorridos, ao som das populares valsas, marchas e polcas.

Para esta ocasião, a Orquestra Clássica da Madeira irá apresentar-se com uma formação sinfónica e será dirigida pelo Maestro convidado Tibor Bogányi. No repertório irão constar as célebres obras do Séc. XIX da dinastia Strauss, Johannes Brahms e de Franz von Suppè, composições maiores da época, habitualmente interpretadas em festas e bailes e, ainda, do compositor Ernst Fisher do Séc. XX.

Tibor Bogányi é, há onze anos, Maestro Principal da Orquestra Filarmónica de Pannon da Hungria e há quatro anos da Pori Sinfonietta da Finlândia, tendo também desempenhado uma intensa cooperação com a Ópera Nacional Húngara, além de se apresentar regularmente no Festival de Salzburgo com a SAOS-Orchestra.

O tradicional Concerto de Ano Novo, no dia 1 de janeiro.

Dos catorze instrumentistas convidados a integrarem a formação orquestral da Orquestra Clássica da Madeira, doze são ex-alunos do Conservatório-Escola Profissional das Artes da Madeira, sendo que alguns estão atualmente a frequentar o ensino superior e outros com os seus mestrados já concluídos.

No âmbito da responsabilidade formativa e pedagógica da Orquestra Clássica da Madeira, os alunos e formandos de todas as áreas artísticas do Conservatório-Escola das Artes da Madeira têm entrada livre mediante apresentação de cartão estudante e disponibilidade da sala.

É com este programa que a Orquestra, fiel à tradição, recebe o ano de 2023 na melhor companhia, o seu maravilhoso público, num ambiente festivo que encherá os corações de esperança e alegria com o todo o esplendor da música para si.

Norberto Gomes
Diretor Artístico da Orquestra Clássica da Madeira
Com fotografia de Stefany Andrade.