Os 10 mandamentos da Praxe para caloiros

No mês em que se dão as boas-vindas a todos aqueles que decidiram fazer da UMa a sua universidade, o JA fez um levantamento dos 10 mandamentos que qualquer caloiro deve seguir:

1
Não esquivar-se da praxe

Todos os momentos da praxe devem ser aproveitados, já que quando os alunos de um curso ou mesmo de vários se reúnem, são vivenciados momentos que permitem uma integração na Universidade muito mais fácil, assim como o próprio estabelecer de amizades.

2
Honrar a UMa

A UMa tem mais de 20 anos, contudo, o facto de sermos aqueles que estão a construir um dia-a-dia que amanhã será história deve ser encarado com muito orgulho, afinal: A UMa é nossa!

3
Respeitar o trajado

Todos os trajados já foram, outrora, caloiros e abraçar esta tradição de se ser praxista também requer muito trabalho, trabalho esse que se faz principalmente pela vontade se passar o espírito académico e não deixá-lo perder-se com o tempo.

4
Conhecer a hierarquia da praxe

Passando desde os mais conhecidos Bichos, Vilões e Doutores, até aqueles que por cá já estão há mais anos, os Veteranos. Entre estes, há um veterano muito particular, o Dux Veteranorum. Este que é o presidente do Conselho de Veteranos, e que é eleito pelos seus membros, não sendo, necessariamente, o veterano com o maior número de matrículas. Actualmente o cargo é desempenhado por uma mulher, Andreia Nascimento, que nos explicou que um Dux desempenha um papel crucial. Representa a praxe em qualquer ocasião, boa ou má, sendo necessária muita responsabilidade e trabalho para orientar e liderar um grupo de pessoas que trabalham em prol da UMa, através de actividades da praxe.

5
Fazer um pedido original ao Padrinho/madrinha

Por norma só se faz o pedido numa única ocasião e por isso este deve ser, no mínimo, original. Não podemos esquecer que o/a padrinho/madrinha é responsável por um dos momentos mais importantes da vida académica, o Batismo do Caloiro e deve ser escolhido pelo bicho.

6
Participar nas festas académicas

Inicialmente abundam, por isso devemos aproveitá-las antes que escasseiem e tenhamos pela nossa frente apenas trabalho e muito estudo.

7
Não descurar os estudos

De facto, não é por acaso que no Código de Praxe se diz que deve ser respeitado o horário das aulas, sendo este definido como Horário Nobre. Além disso a praxe não visa um “desleixo” mas apenas completa a vida do estudante.

8
Ler o código de praxe

Este é um auxiliar como que sagrado, onde estão presentes as regras da praxe. Muito útil não só enquanto se é caloiro mas durante toda a vida académica.

9
Divulgar a praxe

Muitas vezes mal vista pela sociedade, deve ser divulgada para que, finalmente, lhe seja dado o seu devido valor.

10
Aproveitar a praxe ao máximo

Para terminar, fica o conselho de aproveitar este momento único, já que a praxe tem o poder de ser muito mais do que simples brincadeiras. Ela é, e se quer “ad aeternum, omnipotente e omnisciente”.

Sérgio Rodrigues
Estudante de Economia

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA